Cooperativa Cultural é reconhecida como utilidade pública estadual
Natal, RN 28 de mai 2024

Cooperativa Cultural é reconhecida como utilidade pública estadual

25 de abril de 2024
3min
Cooperativa Cultural é reconhecida como utilidade pública estadual
Imagem: Reproduçao/UFRN.

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Cooperativa Cultural sediada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) passa a ser reconhecida como entidade de utilidade pública estadual, após Projeto de Lei (PL) ter sido aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado pela governadora Fátima Bezerra (PT). A proposição, de autoria da deputada estadual Divaneide Basílio (PT), transformou-se na Lei Nº 11.709/2024.

Desde sua fundação, no ano de 1977, a Cooperativa Cultural tem contribuído com o cenário cultural do RN, oferecendo serviços e operações para a realização de seu programa de trabalho. O espaço também se destaca pelo seu histórico de apoio aos professores, estudantes e servidores técnico-administrativos da UFRN, no suporte a eventos culturais de escala nacional e internacional.

José Correia, conselheiro e ex-presidente da Cooperativa Cultural, explica à Agência Saiba Mais que a ideia do PL da deputada Divaneide surgiu a partir do reconhecimento da importância cultural, histórica e simbólica do espaço, com seus ideais de democracia e liberdade. “Percebeu-se que é uma marca aqui na universidade e na cidade como um todo”, conta.

Ele ainda ressalta que esse reconhecimento faz jus ao histórico e à importância da Cooperativa, que em 2024 completa 47 anos. De acordo com Correia, o trabalho realizado ao longo desse tempo “fez com que a Cooperativa resistisse a todos os momentos políticos, econômicos e sociais que o nosso país atravessou”, ressalta. “Além disso, não só a universidade, mas a cidade como um todo tem a Cooperativa como referência de livraria, espaço cultural, democrático e de encontro”.

“E também será muito importante quando formos pleitear editais ou certames públicos – teremos essa chancela do governo estado como um reconhecimento de entidade pública”, pontua.

A deputada Divaneide também expressou a importância do reconhecimento.

“Este é um passo significativo para a valorização da cultura e educação no nosso estado. A Cooperativa Cultural é um exemplo de dedicação e contribuição para o desenvolvimento intelectual da nossa comunidade. Com este reconhecimento, reafirmamos nosso compromisso com o fortalecimento das instituições que promovem o saber e a cultura”, disse.

O reconhecimento oficial permite que a Cooperativa Cultural continue a expandir seus horizontes, recentemente anunciando a transformação em editora independente de livros a partir de 2024. De acordo com Correia, a mais nova editora, chamada AIPÊ, já tem registro e está consolidada com um conselho editorial pré-estabelecido e, em breve, passará a lançar alguns livros. “A linha editorial é mais voltada para arte, cultura e livros acadêmicos”, narra.

O conselheiro ainda chamou atenção sobre o significado do que é ser Cooperativa. “A gente não está só. Estamos cercados de pessoas e instituições que são nossos parceiros [...] Caminhamos numa direção, mas muita gente vai ao nosso lado”, ressalta, destacando, por exemplo, a Pró-Reitoria de Extensão da UFRN, o Instituto Federal do RN (IFRN), a Fundação José Augusto e a própria Agência Saiba Mais.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.