Ex-presidente de CPI arquivada pelo Ministério Público, Kelps Lima fracassa na eleição para deputado federal e fica sem mandato
Natal, RN 19 de jun 2024

Ex-presidente de CPI arquivada pelo Ministério Público, Kelps Lima fracassa na eleição para deputado federal e fica sem mandato

6 de outubro de 2022
3min
Ex-presidente de CPI arquivada pelo Ministério Público, Kelps Lima fracassa na eleição para deputado federal e fica sem mandato

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O deputado estadual Kelps Lima (SD) ficará sem mandato pela primeira vez desde 2012. Ex-secretário da gestão Micarla de Sousa em Natal, ele tentou uma vaga na Câmara Federal nas eleições de 2022 e não obteve êxito. No atual mandato na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o deputado ficou marcado por presidir a CPI da Covid, que apurava supostas irregularidades em contratos e na aplicação dos recursos públicos durante a pandemia. Um dos alvos do parlamentar foi a compra frustrada de 30 respiradores pelo Governo do RN.

O Ministério Público, entretanto, arquivou o inquérito por considerar que a compra dos respiradores, no auge da pandemia, era questão de urgência, e não viu culpa na ação da governadora Fátima Bezerra (PT) ou do Governo estadual.

Kelps conquistou ao todo 79.025 votos para a Câmara, insuficientes para a eleição dentro da sua nominata, mesmo sendo o sexto mais votado do Estado. Oito candidatos foram eleitos. Em Natal, seu principal reduto eleitoral, ele também ficou na sexta colocação, com mais de 21 mil votos. 

Presidente estadual do Solidariedade, seu desempenho também foi baixo em Mossoró, segundo maior colégio eleitoral do Estado e cidade comandada por sua sigla. O prefeito do município é Allyson Bezerra (SD), que preferiu depositar seu apoio no presidente da Câmara Municipal Lawrence Amorim (SD). Na “capital do Oeste”, Lima registrou somente 1.145 votos num município com eleitorado de 183.285 pessoas, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"CPI dos respiradores"

Kelps ganhou notoriedade a partir da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. A investigação foi instaurada em 23 de novembro de 2020, com o relatório final encaminhado à  procuradora-geral de Justiça Elaine Cardoso de Matos Novais Teixeira. 

Na pandemia, o Estado pagou cerca de R$ 4,9 milhões por respiradores que não foram entregues. Porém, ainda durante a campanha eleitoral, o Governo conseguiu recuperar na Justiça 70% dos recursos destinados para a aquisição dos equipamentos. 

Para o MPRN, havia uma urgência para o pagamento antecipado devido ao período crítico, e também levou em conta decisão recente da Justiça que recuperou parte do valor. Ainda para o órgão, não ficou comprovada a presença de dolo ou culpa nas condutas do Estado nem da governadora Fátima Bezerra (PT).

Antes de chegar à Assembleia, em 2012, Kelps trabalhou no primeiro escalão do governo Micarla de Souza, prefeita que acumulou um alto índice de rejeição durante a administração. Ele foi secretário municipal de Mobilidade Urbana durante um ano e três meses, e também atuou como secretário especial do Plano de Transporte da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante. Foi ainda candidato à Prefeitura de Natal duas vezes, em 2016 e 2020, sem sucesso. 

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.