A caterva amotinada e a democracia : o que fazer?
Natal, RN 25 de jun 2024

A caterva amotinada e a democracia : o que fazer?

25 de novembro de 2022
3min
A caterva amotinada e a democracia : o que fazer?

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Wellington Duarte

É necessário reconhecer que, diante do que acontece nesse país, com celerados em frente aos quartéis pedindo golpe, temos um problema : a ignorância está bem consolidada na sociedade brasileira. Esses fariseus desesperados, se recusam a aceitar a realidade na qual foram derrotados nas urnas, na eleição presidencial, mas cujo partido, o tal Partido Liberal (PL), que de liberal só tem o nome, foi o vencedor das eleições parlamentares, tanto na Câmara, como da renovação das cadeiras no Senado.

Como explicar, então, essa sandice, perigosa, que segmentos da sociedade decidiu abraçar. Esmagadoramente formada por pessoas da classe média, esse movimento se alimenta apenas e tão somente pelo dinheiro. As rezas e os chiliques só estão ali porque essas pessoas tem comida e estrutura para exercerem sua incapacidade cognitiva. Até as igrejas-mercado neo pentecostais os abandonaram. Sobraram os devotos do ódio e ignorantes alegres e animados por churrascos e farta distribuição de “cervejinhas”.

Obviamente que esse marginais só se sentem seguro porque as forças de repressão, ao serem acionadas, se comportam como “amigos do churrasco de fim de semana”, ou seja, vão conversar com esses bandidos e ficam de lero-lero sem fazer o que deveriam fazer : aplicar a lei. É uma amostra bem escancarada da velha crítica marxista de que o Estado é de classe e que, por conseguinte, não baixa a borracha naqueles que expressam uma parte da classe dominante.

Bem, diante disso, o que fazer? O “deixar prá lá” só alimenta esses imbecis, que dia após dia recebem vitaminas emanadas dos generais do Exército, que fornicam com esses golpistas; com o comportamento do perebento que na verdade está animando essa caterva; e os políticos que se alinham ao “duce”. O “meter a borracha” parece que não vai prosperar, porque mesmo os que vão assumir em 1° de janeiro temem que as borrachadas repercutam mal num sociedade que ainda está em transe depois de quatros anos desse Mandrião, que deformou completamente as instituições públicas.

Ora, se estamos no tal “Estado Democrático de Direito”, que tal aplicar-se as leis que regem esse tal Estado? Mas aplicar mesmo, e não ficar inventando desculpas, como a tal “liberdade de expressão”, uma aberração desses pilantras que faz parecer que estamos no reino dos lobos, onde cada faz o que quer e bem entende, e isso significa que o indivíduo, em nome de sua liberdade, pode meter uma bala na cara do outro por este discordar do que ele diz.

É evidente que esse motim, liderado por empresários, pode se prolongar na tentativa de criar um estado de anarquia, o que daria a senha para esses militares patriotas (sic) ligarem suas sucatas e tomarem o poder. Não haverá isso. Mas se as tais autoridades não tomarem providências e se o Estado não der um golpe nas finanças dos financiadores desses movimentos, poderemos ter, nas próximas semanas e meses, mas espetáculos grotescos e, quem sabe, comecem a aparecer corpos, fulminados por essa malta violenta.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.