Inquérito no STF investiga se General Girão incitou golpistas no 8 de janeiro
Natal, RN 20 de jun 2024

Inquérito no STF investiga se General Girão incitou golpistas no 8 de janeiro

7 de julho de 2023
2min
Inquérito no STF investiga se General Girão incitou golpistas no 8 de janeiro

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou, na quinta-feira (6), a abertura de inquérito contra o deputado bolsonarista Eliéser Girão Monteiro Filho, General Girão (PL-RN), com o objetivo de apurar incitação aos atos golpistas de 8 de janeiro.

SAIBA MAIS: General Girão estimula invasões de terroristas em Brasília

A decisão atende a pedidos da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal. Com prazo inicial de 60 dias, a investigação vai averiguar os supostos crimes de associação criminosa, incitação ao crime, abolição violenta do Estado democrático de Direito e golpe de Estado.

PF e PGR analisaram uma série de publicações do bolsonarista em redes sociais, onde "se verificam uma reiterada tentativa de descrédito da Justiça Eleitoral e de disseminação de notícias fraudulentas".

"Diante do exposto, nos termos requeridos pela Procuradoria-Geral da República, DETERMINO A INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO em face do deputado federal ELIÉSER GIRÃO MONTEIRO FILHO, para apuração, em princípio, das infrações penais previstas nos arts. 288 (associação criminosa), 286; parágrafo único (Incitação ao crime), 359-L (Abolição violenta do Estado Democrático de Direito) e 359-M (Golpe de Estado), todos do Código Penal", determinou Moraes.

A decisão determina também: envio de ofício à Meta e Twitter para preservar as postagens do deputado; nova pesquisa por parte da Polícia Federal para identificar outras postagens que não tenham sido mencionadas na representação; análise sobre a necessidade de implementação de eventuais medidas cautelares; a inquirição do deputado.

Quartéis

Girão já havia sido alvo de outra ação por suposto envolvimento com atos antidemocráticos. Em abril, o Ministério Público Federal apresentou ação contra ele na Justiça Federal do Rio Grande do Norte por promover manifestações golpistas em frente aos quartéis do Exército no estado.

O MPF pediu a condenação do parlamentar por danos morais coletivos. Segundo a Procuradoria, o deputado fez reiteradas postagens em suas redes sociais conspirando contra o Estado Democrático de Direito. "Em claro abuso da liberdade de expressão e da imunidade parlamentar", escreveu.

A Agência Saiba Mais tentou contato com a assessoria de imprensa do deputado, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.