DEMOCRACIA

Após ataque de Zema a nordestinos, dono do Buteco do Mineiro, em Natal (RN), revela o que serviria ao governador de Minas

Ronaldo Pena mora há 20 anos em Natal. Natural de São João Del Rei, município a 190 quilômetros de Belo Horizonte e onde nasceu Tancredo Neves, ele conta que ficou constrangido e revoltado com os ataques do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, ao Nordeste.

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo no final de semana, Zema comparou os nordestinos a “vaquinhas que produzem pouco”. E sugeriu que, o recém-criado consórcio envolvendo os estados do Sudeste e Sul seria uma entidade “contra” as regiões Norte de Nordeste do país. A polêmica declaração levou até parlamentares da direita e da extrema-direita a rebaterem o mineiro que governa Minas Gerais pelo segundo mandato consecutivo.

Romeu Zema é filiado ao partido Novo e apoiou nas eleições de 2018 e 2022 o ex-presidente Jair Bolsonaro, derrotado por Lula.

Dono do Buteco do Mineiro, bar localizado no bairro de Ponta Negra, Ronaldo já trabalhou em banco, foi dono de escola de trânsito em São Paulo e gerente de bar e restaurante em Natal.

O buteco é conhecido no bairro pela hospitalidade e por atrair clientes de diferentes matizes e ideologias. O bar agrega bolsonaristas, petistas, lulistas e isentões.

– Eu estou em Natal desde 17 de maio de 2003. O que me fascinou aqui foi o clima. Com o tempo, conhecendo melhor a cidade, fiquei conhecendo o povo. E é um povo maravilhoso, acolhedor. Não quero sair daqui nunca mais. Minas é muito bom, mas não quero sair mais daqui”, diz.

Sobre as declarações preconceituosas do conterrâneo, Ronaldo afirma que Zema conhece pouco de Minas e deveria pensar mais antes de falar:

– Eu, na verdade, acho que esse governador conhece pouco o estado que ele governa. Se conhecesse Minas, veria que há milhares de nordestinos morando lá, saberia que tem 263 cidades de Minas que fazem parte da Sudene, ou seja, ele deveria pensar mais antes de falar”.

A Sudene é a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, órgão idealizado pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek, que também era mineiro, e pelo economista Celso Furtado, no final da década de 1950, para criar políticas públicas e buscar soluções para as regiões mais pobres do país.

“O povo não é ignorante como ele pensa”

Ronaldo Pena é mineiro de São João Del Rei, terra de Tancredo Neves / foto: Rafael Duarte

O dono do buteco do Mineiro reconhece que declarações como a de Zema atrapalham demais as relações dos mineiros com os nordestinos. E não prevê um futuro promissor para o conterrâneo:

– Atrapalha demais. Se o Zema almejar, um dia, a presidência da República, pode tirar o cavalo da chuva porque está fora do Nordeste, não terá muito voto daqui. E não adianta ele vir aqui pedir desculpa, falar bem do povo, porque o povo não é ignorante como ele pensa, não”, diz.

Mas e se depois desse show de preconceito Zema chegasse no buteco do Mineiro assim, sem avisar ? Ronaldo Pena é curto grosso:

“Seria muito bem recebido. Eu serviria uma cerveja quente pra ele (risos)”, concluiu.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Previous ArticleNext Article
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"