Moradores que perderam as casas no desabamento do Conjunto Pirangi realizam protesto marcando um mês de tragédia
Natal, RN 3 de mar 2024

Moradores que perderam as casas no desabamento do Conjunto Pirangi realizam protesto marcando um mês de tragédia

21 de setembro de 2023
3min
Moradores que perderam as casas no desabamento do Conjunto Pirangi realizam protesto marcando um mês de tragédia

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

As famílias que perderam as casas no desabamento do Conjunto Pirangi, em Neópolis, realizaram uma manifestação no local, nesta quinta-feira (21), às 11h. Os atingidos cobram um posicionamento da Prefeitura de Natal acerca das obras de revitalização do lugar que ainda não começaram. Como forma de protesto, os moradores fizeram um bolo marcando o ‘Mêsversário’ da tragédia. 

No dia (21) de agosto, seis casas desabaram após a queda do muro da Lagoa de Captação Ouro Preto, na Rua Marcassita, no Conjunto Pirangi, em Neópolis, zona Sul de Natal. Na última sexta-feira (16), mais uma casa foi interditada na região, e agora, já são dez casas interditadas na lugar afetado.

[caption id="attachment_82720" align="alignnone" width="899"] moradores fizeram bolo para “comemorar” um mês de desabamento | Foto: Reprodução[/caption]

No momento, cerca de 80% das pessoas desabrigadas estão sendo assistidas com o pagamento do aluguel social pela Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência (Semtas). Entretanto, as obras de revitalização do espaço ainda não começaram, mesmo com um mês desde o desabamento. 

De acordo com Luzimá Medeiros, uma das afetadas que perdeu a casa, os moradores do Conjunto cobram um posicionamento sobre as obras de reforma no lugar. “Nós estamos sem saber de nada. O que vai acontecer ou quando vai começar as obras. Queremos um posicionamento da Secretaria de Infraestrutura.”, desabafa. 

Anderson Martins também faz parte de uma família que teve a casa interditada. O jovem reivindica um posicionamento acerca do desabamento da lagoa. “Teremos uma manifestação na entrada da lagoa, referente ao ‘Mêsversário’ da tragédia. Dia 21 vai fazer um mês que houve o desabamento e até agora nenhuma resposta foi dada. Até agora os moradores estão sem saber quando vamos poder voltar pra casa.”, comenta o morador. 

Segundo vereadora, tragédia poderia ter sido evitada

Entre 2022 e 2023 a vereadora Ana Paula (Solidariedade) protocolou um total de 14 ofícios destinados à Prefeitura do Natal, realizou ligações e mandou mensagens de WhatsApp para o secretário da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seimfra), Carlson Gomes, pedindo providências e limpezas para o muro da lagoa do Conjuto. 

Na época, a crítica não foi bem recebida por um dos integrantes da bancada do prefeito Álvaro Dias (Republicanos), o vereador Chagas Catarino (PSDB), que chegou a dizer que a vereadora tinha torcido pela tragédia.






As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.