85% das crianças e adolescentes foram privadas de direitos como saneamento e educação em 2022 no RN
Natal, RN 24 de jul 2024

85% das crianças e adolescentes foram privadas de direitos como saneamento e educação em 2022 no RN

10 de outubro de 2023
3min
85% das crianças e adolescentes foram privadas de direitos como saneamento e educação em 2022 no RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em 2022, cerca de 85,5% das crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos do Rio Grande do Norte foram privadas de algum tipo de direito, como renda, educação, de acesso a água, saneamento básico, moradia ou informação, o que impactou significativamente a qualidade de vida dessas pessoas.

A maior privação registrada no RN foi ao direito ao saneamento básico (68,93%), na sequência, foi registrada a privação de renda (54,02%), educação (13,03%), água (8,43%), moradia (5,75%) e, por último, informação (3,48%), chegando ao total de 85,5%.

As informações fazem parte de um estudo inédito do Unicef, braço das Organização das Nações Unidas (ONU) para a infância e adolescência, que lançou nesta terça (10) o relatório "Pobreza Multidimensional na Infância e Adolescência no Brasil", elaborado a partir da análise dos dados da PnadC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 2016 a 2022.

Fonte: Unicef
Fonte: Unicef

Em 2019, data da última coleta de dados antes da pandemia da covid-19, esse índice era um pouco maior, chegando a 90,4%, o que demonstra a pouca mudança no quadro geral nas condições de vida dessas pessoas.

Com o levantamento, os pesquisadores demonstram como a pobreza vai muito além da falta de dinheiro e resulta em privações que colocam meninos e meninas em diferentes situações de vulnerabilidade, impactando em seu bem-estar.

Diferenças Regionais

As diferenças regionais puderam ser observadas, mais uma vez, nos dados. Em 2022, quatro dos 27 estados brasileiros apresentavam mais de 90% de crianças e adolescentes sofrendo privação de algum de seus direitos fundamentais, sendo que todos estavam nas regiões Norte (Pará: 91,2% e Amapá: 91,7%) e Nordeste (Maranhão: 90,2% e Piauí: 91,6%).

Já os estados do Sudeste e o Distrito Federal tiveram percentuais inferiores a 50% e apenas dois deles abaixo de 40% (São Paulo: 35,7% e o Distrito Federal: 37,6%). No cenário Nacional, o maior déficit para crianças e adolescentes em 2022 foi a privação de Saneamento Básico (37%), seguido pela Renda (36%), Moradia (8,58%) e Educação (8,27%), chegando a uma média final de 60,3%.

Fonte: Unicef
Fonte: Unicef

Analfabetismo dobra e mudanças econômicas são lentas...

No cenário nacional, o estudo também aponta uma preocupante piora na educação entre 2016 e 2022, quando a proporção de crianças de 7 anos de idade que não sabem ler e escrever dobrou, passando de 20% para 40%.

Já a situação econômica teve uma melhora, mas bem tímida. O percentual de meninas e meninos na pobreza multidimensional caiu de 62,9%, em 2019, para 60,3%, em 2022. O número corresponde a 31,9 milhões de crianças e adolescentes brasileiros privados de um ou mais direitos, de um total de 52,8 milhões no país.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.