João Maia alega “convivência partidária insustentável” para sair do PL de Rogério Marinho
Natal, RN 22 de abr 2024

João Maia alega “convivência partidária insustentável” para sair do PL de Rogério Marinho

6 de outubro de 2023
3min
João Maia alega “convivência partidária insustentável” para sair do PL de Rogério Marinho

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O deputado federal João Maia alegou que “a convivência partidária ficou insustentável” para receber a autorização de desfiliação do PL sem perda de mandato. A movimentação acontece depois que o senador Rogério Marinho assumiu o comando da legenda.  

O pedido foi acatado pelo ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), André Ramos Tavares.

“O autor informa que atualmente ocupa o cargo de deputado federal pelo Estado do Rio Grande do Norte, obtendo êxito nas eleições de 2022. Noticia que é filiado ao partido requerido desde 2001, contudo a convivência partidária ficou insustentável a ponto de o diretório nacional da agremiação ter emitido carta de anuência para sua desfiliação”, aponta Tavares. A decisão foi emitida na última terça-feira (3).

O passo na Justiça era necessário para que Maia não corresse risco de perder o mandato na Câmara. Sem a anuência do PL, a sigla poderia requerer o mandato de volta.

A anuência, então, foi dada pelo presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. O dirigente contou nos autos que “tomou conhecimento das divergências doutrinárias e políticas existentes”, o que “torna insustentável sua permanência em nossa agremiação e justificaria sua desfiliação de nossos quadros de filiados”. 

No documento, Valdemar ainda informou que a manutenção do parlamentar nos quadros do partido “causará indiscutivelmente constrangimentos de natureza política para ambas as partes”, razão pela qual o PL não tentou manter o mandato.

“Ante o exposto, julgo procedente o pedido para reconhecer a existência de justa causa para desfiliação de João da Silva Maia do Partido Liberal, sem perda do cargo de deputado federal obtido nas eleições de 2022”, assinalou o ministro relator André Ramos Tavares.

O senador Rogério Marinho assumiu a presidência estadual do PL em julho, tomando o cargo que por vários anos pertenceu a Maia. Foi mais um movimento na radicalização à extrema-direita do PL desde que o ex-presidente Jair Bolsonaro se filiou à legenda em 2022. João Maia pertencia à ala considerada “moderada”.

Agora, o próximo destino do deputado deve ser o PP. Nesta quarta (4), em Brasília, o parlamentar se reuniu com o ministro dos Esportes, André Fufuca, que é do PP.

A agenda, oficialmente, foi para a busca de recursos, mas outros atores políticos ligados ao PP também participaram da reunião, como o ex-deputado federal Beto Rosado. Também acompanharam o encontro o deputado estadual Neilton Diógenes (que deve seguir Maia na nova legenda) e o empresário Humberto Filho, pré-candidato à Prefeitura de Apodi.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.