Advogados dizem que investimentos de Marisa Letícia são de R$ 26 mil, não R$ 256 milhões
Natal, RN 21 de jun 2024

Advogados dizem que investimentos de Marisa Letícia são de R$ 26 mil, não R$ 256 milhões

16 de abril de 2020
Advogados dizem que investimentos de Marisa Letícia são de R$ 26 mil, não R$ 256 milhões

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Congresso em Foco

Os advogados do inventário da  ex-primeira-dama Marisa Letícia entregaram nesta quarta-feira (15) extrato bancário com as aplicações da ex-primeira-dama, que somam R$ 26 mil em certificados de depósito bancários (CDBs). O documento foi apresentado em resposta a um pedido do juiz da 1ª Vara da Família e das Sucessões Carlos Henrique André Lisboa, responsável pelo inventário da ex-primeira-dama, que questionou a defesa sobre papéis que indicavam patrimônio de R$ 256,6 milhões em CDBs. Segundo a defesa, o valor milionário é fruto de um erro de interpretação dos dados.

Os advogados Cristiano Zanin, Maria de Lourdes Lopes e Rodrigo Gabrinha dizem que tentou-se atribuir a dona Marisa um patrimônio imaginário de R$ 256 milhões, resultado da multiplicação do número de CDBs pelo valor nominal de determinadas debêntures. Segundo eles, tal atribuição é “incompatível com a realidade e com as informações disponíveis nestes autos”.

Ainda segundo a defesa, todos os bens e investimentos que pertenciam à falecida e que devem ser partilhados perfazem a quantia total de R$ 1.458.535,49.

Os dados, que segundo a defesa estão equivocados, foram explorados politicamente por aliados do presidente Jair Bolsonaro, entre eles Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e a secretária especial de Cultura, Regina Duarte.

Na sexta-feira (10), as redes bolsonaristas divulgaram que a ex-primeira-dama teria deixado uma fortuna de R$ 256,6 milhões em CDBs. A informação tem como origem notícia veiculada pela Rádio Jovem Pan sobre o pedido do juiz da 1ª Vara da Família e das Sucessões Carlos Henrique André Lisboa, responsável pelo inventário da ex-primeira-dama, que morreu em 2017.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.