Movimento PopRua realiza campanha de arrecadação em Natal e diz que ações do Poder Público são insuficientes
Natal, RN 16 de jun 2024

Movimento PopRua realiza campanha de arrecadação em Natal e diz que ações do Poder Público são insuficientes

6 de abril de 2020
Movimento PopRua realiza campanha de arrecadação em Natal e diz que ações do Poder Público são insuficientes

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Movimento Nacional da População em Situação de Rua no RN (MNPR/RN) tem organizado, desde início de março, a campanha “Solidariedade Não Entra Em Quarentena”, para incentivar ações de contribuição para essa população enfrentar a pandemia da Covid-19. A campanha tem como objetivo conter a fome e sede dessa população, contribuindo com sua segurança alimentar, sabendo que estar bem alimentado faz parte da prevenção ao Coronavírus.

O Movimento percebeu uma diminuição nas ações que ajudam os populares nas ruas, em razão do isolamento social e por isso, tem buscado articular junto a órgãos públicos soluções para garantir a proteção dessas pessoas, que muitas vezes estão em grupos de risco. A ação fornece também materiais de higiene e busca orientar as pessoas nessas condições para que possam se proteger e reduzir os impactos da doença nas ruas.

De acordo com Vanilson Torres, coordenador do movimento no RN, a população de rua se encontra desassistida há anos, mas a situação se agrava com o risco da doença aumentando a cada dia.

"Muitas das pessoas nas ruas nas ruas não tem sequer informação, alguns sabem o que está acontecendo e outras até perguntam porque estão todos de máscara. Muitos grupos paralisaram suas atividades de distribuição de alimentos e essa vulnerabilidade aumenta cada vez mais", conta.

Até o momento os produtos e valores arrecadados foram convertidos em kits higiene pessoal e alimentos para mais de 200 pessoas em situação de rua localizadas nas quatro zonas de Natal. Hallison Silva, membro do MNPR/RN que já esteve em situação de rua, foi um dos agentes dessa solidariedade.

“Me senti muito orgulhoso em poder ajudar com os recursos que tinha disponíveis nesse momento”, disse.

As distribuições arrecadadas já aconteceram em três dias, com apoiadores que tem feito revezamento para is as ruas.

Ações do Governo do Estado e Prefeitura de Natal são insuficientes, aponta coordenador do movimento

Ao mesmo tempo que realiza essa campanha solidária, o MNPR/RN, desde o início da crise do COVID-19 tem dialogado e pressionado o poder público para que atendessem as demandas dessa população. Nesse sentido, uma das conquistas foi o acesso gratuito da população vulnerabilizada aos restaurantes populares, bem como o uso de duas escolas públicas municipais e um centro de convivência como abrigo provisório para as pessoas em situação de rua.

No entanto, de acordo com Vanilson, a arrecadação de alimentos e itens de higiene ainda assim é necessária, pois muitos populares não terão acesso a essas ações.

"Nós estamos correndo atrás das pessoas para fazer o cadastro para os restaurantes, até então conseguimos cadastrar 200 pessoas, só em Natal. Existe a dificuldade de encontrar essas pessoas e sabemos que mesmo com esse tipo de iniciativa importante, ainda vão ficar muitas pessoas de fora por não ter informação e também porque a população de rua só tende a aumentar diante dessa crise e precisamos das doações para cessar a fome nas ruas", relata o coordenador local do movimento.

Já sobre os abrigos disponibilizados pela Prefeitura de Natal, Vanilson aponta que o número de vagas é desproporcional e insuficiente à demanda da população de rua.

"Teoricamente, apenas 143 pessoas poderiam ser abrigadas nas escolas que a prefeitura organizou, além dos serviços do Centro Pop e do Albergue Municipal. Acontece que as vagas nesses lugares que prestam assistência diminuíram e os abrigos que terão funcionamento 24h não conseguem dar suporte a nem metade da população de rua que existe em Natal", denuncia Vanilson Torres.

De acordo com Vanilson, em 2019, cerca de 1.200 pessoas preencheram o cadastro para utilizar o Centro Pop, que oferece serviços diurnos como banho, alimentação e oficinas socioeducativas. Ele ainda reflete: "para onde irão essas pessoas depois que a pandemia passar? Para a rua novamente? A população em situação de rua não precisa apenas de cobertor e comida, mas de conhecer seus direitos e tê-los garantidos, é preciso conscientização, informação e educação para todos nós e é num momento como esse que as pessoas percebem que não temos o mínimo, quando uma doença pode atingir a qualquer um, seja rico ou pobre, mas temos dificuldades há anos", desabafa.

A campanha 'Solidariedade não entra em quarentena' continua recebendo doações, estão sendo arrecadados alimentos não perecíveis, produtos de higiene pessoal, máscaras, álcool em gel, garrafas de água mineral, além de valores destinado a compra de marmitas para alimentação imediata. No Instagram do MNPR/RN (@mnpr_rn) é possível acompanhar as ações que estão sendo realizadas, bem como a prestação de contas das doações feitas.

Local para doação de produtos:

Brotar Comida Afetiva
Horário: 09h às 16h
Endereço: Rua Açu, 707

Dados bancários para doação de valores:

Banco do Brasil
Ag: 1668-3
Cc: 17092-5

Poupança variação: 51
Tadeu Mattos Farias

Contato:
Vanilson Torres - (84) 98761-8697

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.