Prefeitura de Natal nega vacinação para idosos acamados não restritos a leito
Natal, RN 17 de jul 2024

Prefeitura de Natal nega vacinação para idosos acamados não restritos a leito

18 de fevereiro de 2021
Prefeitura de Natal nega vacinação para idosos acamados não restritos a leito

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Maria de Lurdes, de 86 anos, tem Alzheimer há 10 anos e há cerca de cinco não sai de seu apartamento, em Natal, passando longos períodos acamada. Apesar disso, não conseguiu receber a vacina contra covid-19 em domicílio.

De acordo com os protocolos divulgados pelas autoridades sanitárias, poderiam se cadastrar para receber a imunização em casa “pessoas que permanecem acamadas por períodos curtos ou longos, portadores de doenças crônicas, idade avançada, deficiência, dentre outros, que necessitam da ajuda de um cuidador nas atividades de vida diária e possuem 60 anos ou mais”.

Entretanto a Secretaria de Saúde de Natal está considerando idosos acamados apenas aqueles que são restritos ao leito. “Devido pouca quantidade de doses enviadas para Natal, quando a equipe técnica chega à residência e constata que o idoso não faz parte do grupo, a vacinação não é realizada”, informou o órgão por meio de assessoria de comunicação.

Foi o que aconteceu com Maria de Lourdes. A sobrinha Ana Flávia Ferreira, curadora da idosa, foi quem a cadastrou no site do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) e recebeu e-mail de confirmação, informando que a tia seria vacinada no período entre 16 e 18 de fevereiro.

Na quarta-feira (17), a idosa, que conta com cuidadora desde o diagnóstico de Alzheimer, recebeu a visita de uma técnica de enfermagem da Prefeitura e, por estar naquela ocasião sentada na sala, teve a vacinação negada.

“Está havendo divergências entre quem autoriza a vacinação e quem aplica. A agente que foi à casa de minha tia disse que não ia fazer a vacina dela, porque só estão fazendo vacina para os 100% acamados e que tem alimentação parenteral, que só ingere líquido. Disse que tem que esperar semana que vem pra ir a uma UBS ver se tem vacina”, relatou Ana Flávia.

De acordo com a sobrinha, Maria de Lurdes já não conversa com as pessoas e a doença lhe proporciona fases em que fica deitada permanentemente, sem que se levante nem mesmo para fazer refeições ou ir ao banheiro; e fases mais agitadas, em que ela anda dentro de casa.

“Ela preenche os requisitos descritos pelo RN + Vacina e os protocolos do Governo do RN e do LAIS, mas a Prefeitura não está cumprindo. Já estou perdendo as esperanças”, lamentou Flávia.

A Secretaria de Saúde de Natal informou ainda que a fase de vacinação é para acamados de 75 anos e mais e que quando chegarem novas doses, se outros grupos de acamados forem contemplados, haverá divulgação.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.