Em Jucurutu (RN), Bolsonaro diz ter um governo sem denúncias de corrupção
Natal, RN 22 de jun 2024

Em Jucurutu (RN), Bolsonaro diz ter um governo sem denúncias de corrupção

24 de junho de 2021
Em Jucurutu (RN), Bolsonaro diz ter um governo sem denúncias de corrupção

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

De passagem por Jucurutu, região do Seridó no interior do Rio Grande do Norte, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu o voto impresso e disse que está há dois anos e meio no Governo sem denúncias de corrupção.

Bolsonaro visitou o município, que tem cerca de 18 mil habitantes, para visita técnica à Barragem de Oiticica e anúncio da liberação de R$ 38 milhões para continuidade da obra, que já está com mais de 90% do serviço executado. Durante o discurso, o presidente também admitiu estar na política desde 1988 e que quando foi eleito pela primeira vez, foi o equivalente a ganhar na loteria esportiva.

Jair Bolsonaro, que estava acompanhado por políticos do Rio Grande do Norte, além dos ministros potiguares Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Fábio Faria (Comunicações), também disse que vai entregar um governo melhor do que aquele que recebeu.

OITICICA

A Barragem de Oiticica vai receber as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco e deve ser concluída no final deste ano. O serviço vai garantir segurança hídrica a mais de 300 mil pessoas das cidades de São José do Seridó, Caicó, Vale do Açu e região Central. Ao todo, o serviço terá um custo de R$ 657,2 milhões, desse total, R$ 638,2 milhões são da União e R$ 19 milhões são de contrapartida do governo estadual. Apesar do financiamento parcial do Governo do RN, a governadora Fátima Bezerra (PT) não participou da cerimônia.

DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO

Além da CPMI das fake news, do inquérito das fake news no STF, da participação do presidente em atos democráticos em 2020 que pediam o fechamento do Congresso, da investigação contra Fário Wajngarten enquanto chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) por suspeita de ser dono de empresa que recebia dinheiro do Governo Federal, do Caso Queiroz, da interferência na Polícia Federal para proteger a família, de sua ligação com o miliciano Adriano da Nóbrega e de morar no mesmo condomínio dos suspeitos de matar a vereadora carioca Marielle Franco, o que tem preocupado Bolsonaro agora é a denúncia de superfaturamento na compra da vacina Covaxin, descoberta durante os depoimentos da CPI da covid. Segundo documentos conseguidos pela Comissão, o Governo Federal teria pago US$15 (R$80,70) por vacina, valor bem acima daquele praticado no mercado, de US$ 1,34 por dose.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.