RN diminui intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias
Natal, RN 18 de mai 2024

RN diminui intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias

27 de julho de 2021
RN diminui intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Câmara Técnica de Vacinação do Rio Grande do Norte decidiu seguir orientação do Ministério da Saúde e diminuir para 21 dias o intervalo entre as aplicações da primeira e segunda doses (D1 e D2) da vacina da Pfizer/ BioNTech. A decisão foi deliberada em encontro nesta terça-feira (27). O intervalo adotado era de três meses.

A mudança é imediata, mas o começo da aplicação dos imunizantes com o prazo menor depende ainda do envio de vacinas Pfizer exclusivamente para D2. Nenhum lote enviado para o Rio Grande do Norte contempla ainda esse público.

A decisão de reduzir a espera entre as duas doses tem como objetivo conter o avanço da variante Delta do coronavírus. Pesquisa do laboratório francês Pasteur indica que a primeira dose da Pfizer tem uma proteção de apenas 10% contra a nova versão do vírus, enquanto com duas doses tomadas, a taxa sobe para 95%.

A bula do imunizante já recomenda 21 dias. O Brasil optou por estender o prazo para que o maior número possível de pessoas recebesse a primeira dose.

“No momento em que se pode reduzir o intervalo para que a gente corra e tenha uma maior quantidade de pessoas vacinadas, por que não diminuir esse tempo? Eu acho que a medida vai ser de grande valia, porque dessa forma a gente vai ter um percentual maior de brasileiros imunizados”, avaliou a presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-RN), Maria Eliza Garcia.

Gestantes e puérperas

Ainda na reunião estadual, também foi pactuado que as gestantes que iniciaram o esquema vacinal com vacina da Oxford devem tomar a segunda dose com vacina da Pfizer de forma imediata.
O RN tem 411 gestantes nesta situação, e o estado enviará doses da reserva técnica aos municípios para que concluam a imunização desse público.

Para aquelas que estão começando o ciclo vacinal, a orientação do Ministério da Saúde é que tomem imunizantes que não têm o vetor viral, ou seja, a Coronavac ou a Pfizer.

A Câmara Técnica é constituída por representantes da Secretaria do Estado da Saúde Pública (Sesap/RN); do Conselho Estadual de Saúde (CES); da Secretaria Municipal de Saúde da Cidade do Natal (SMS/Natal); do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems); e da Superintendência Estadual do Ministério da Saúde do Estado Rio Grande do Norte.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.