DEMOCRACIA

Rogério Marinho reage como “militante” à rejeição de Bolsonaro: “Pesquisa Data Povo é a que vale”

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, compartilhou neste domingo, dia 27, uma postagem nas redes sociais que mostram o presidente da República Jair Bolsonaro interagindo com populares em diversos momentos da agenda. Entre os momentos editados no vídeo, Bolsonaro com pessoas durante as visitas ao Nordeste para eventos relativos à Transposição do Rio São Francisco. Na postagem, Rogério Marinho escreveu: “Pesquisa DATA POVO essa é a que vale!”.

O ministro fez referência bem clara às pesquisas de intenção de voto realizadas e divulgadas recentemente no Brasil e no Rio Grande do Norte, na qual Bolsonaro aparece com pontuação bem abaixo do ex-presidente Lula, que lidera todas as pesquisas.

Na última Pesquisa PoderData realizada nacionalmente de 13 a 15 de fevereiro de 2022, mostrou que para 31% dos eleitores de Jair Bolsonaro em 2018 seu trabalho agora é “ruim” ou “péssimo”. São 20% os que consideram “regular” e menos da metade (47%) acha “ótimo/bom”. Lula, segundo a mesma pesquisa, lidera com 40% das intenções de voto. Bolsonaro tem 31%.

A postagem de Marinho, compartilhando um vídeo sem dados, números ou informações concretas, remete a um estilo de marketing político do bolsonarismo com informações vagas e difusas, sempre insistindo que Bolsonaro “está com o povo” e que tem “prestigio popular”. O ministro vem nos últimos meses realizando postagens com esse perfil, ao contrário dos posts técnicos e objetivos que anteriormente fazia.

Rogério vem assumindo papel de “militante” de internet em vez de, como ministro de Estado, publicar fatos, dados e números que, por ilação, levem seus seguidores a perceber realizações do Governo Bolsonaro. Jornalistas que acompanham as redes sociais do ministro e da política local acreditam que com a proximidade da campanha eleitoral, Rogério, que é pré-candidato ao Senado, vai abandonar cada vez mais o perfil técnico e discreto e assumir uma postura mais agressiva de “militante bolsonarista” e “torcedor”.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo