DEMOCRACIA

Clima de revolta na cidade é semelhante ao que levou à Revolta do Busão, alerta Robério Paulino

Por Isabela Santos e Mirella Lopes

O sucateamento do transporte coletivo de Natal, aprofundado com a retirada de 28 linhas desde o início da pandemia, está gerando um sentimento de revolta nas pessoas, semelhante ao que levou à “Revolta do Busão”, em 2013 – movimento que nasceu devido ao aumento das passagens. O alerta é do vereador do PSol, Robério Paulino.

“Está se criando um clima muito parecido com o que levou à revolta do busão. As empresas estão desrespeitando a cidade, zombando da cidade e é esse tipo de coisa que leva a revoltas como a de 2013”, disse Robério. “Os estudantes e os líderes comunitários estão se mobilizando”.

Segundo ele, a luta na Câmara Municipal continuará se dando por meio de denúncias e exigência da retomada das linhas:

“Vamos lutar pela não renovação da isenção de ISS [Imposto Sobre Serviços] para as empresas e pela renovação de toda a frota de ônibus de Natal. Queremos ônibus novos, com ar condicionado, piso baixo, motor traseiro, como uma cidade com quase 1 milhão de habitantes merece”.

A opinião de Robério é compartilhada por outros colegas da Câmara, porque o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn) declarou que apesar da isenção do ISS prometida pela Prefeitura de Natal, não haverá retomada das linhas de ônibus suspensas na capital.

Em 2021, a Prefeitura do Natal concedeu a isenção fiscal do ISS para o transporte público em 50%. A partir de julho do ano passado, a isenção foi de 100%.

“A maioria [dos vereadores] está se inclinando a não votar pela renovação do benefício, mesmo que o prefeito peça, incluindo a base dele. Nós ainda não temos certeza de nada, mas a oposição e os independentes serão contra a renovação”, destacou Robério.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo