Principal

Depois de um caso confirmado, RN tem mais um suspeito da varíola dos macacos

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) registrou um caso suspeito de contaminação pelo vírus Monkeypox, também conhecido como varíola dos macacos, no Rio Grande do Norte. O paciente tem 34 anos, mora em Natal e tem histórico de viagem recente à Europa, com passagem pela Inglaterra, Portugal e Espanha. A pessoa foi atendida no Hospital Giselda Trigueiro, uma das unidades de referência para casos de doenças infectocontagiosas no RN, e está em isolamento domiciliar, com quadro de saúde estável.

O caso suspeito foi notificado pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) nesta segunda-feira (4) e está sendo acompanhado pela Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige).

Na última sexta (01), o Rio Grande do Norte já havia registrado o primeiro caso confirmado de Monkeypox em um paciente de 40 anos que também tinha histórico de viagem à Espanha. Ele foi atendido no dia 23 de junho, teve o caso encaminhado para a investigação e ficou isolado em casa com quadro de saúde estável, sem necessidade de internação.

A Sesap definiu que os casos de varíola dos macacos devem ser encaminhados ao Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, e ao Hospital Rafael Fernandes, em Mossoró.

Casos suspeitos

São considerados suspeitos da doença os indivíduos de qualquer idade que apresente início súbito de erupção cutânea aguda sugestiva, única ou múltipla, em qualquer parte do corpo (incluindo região genital), associada a relato de febre.

Além disso, também ficam sob suspeita aquelas pessoas com histórico de viagem a país endêmico ou com casos confirmados de varíola dos macacos nos 21 dias anteriores ao início dos sintomas ou que tenha tido contato com pessoas com histórico de viagem a país endêmico com casos confirmados da Monkeypox.

O que é a varíola dos macacos?

A doença é uma zoonose viral (vírus transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas semelhantes aos observados no passado em pacientes com varíola, porém com um quadro clínico de menor gravidade. O período de incubação é de 6 a 16 dias, podendo se estender a até 21 dias.

A varíola dos macacos era considerada uma doença endêmica (ocorre apenas em determinada área) em países da África Central e Oriental, mas nos últimos meses houve relatos da doença em vários países que não eram endêmicos, principalmente, na Europa.

Sintomas

Os sintomas são febre de início súbito acima de 38,5°C, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios e exaustão. O período de incubação da varíola dos macacos é, geralmente, de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Transmissão

A transmissão ocorre por contato próximo a lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo