CIDADANIA

Ufersa reduz valor, mas mantém pagamento das bolsas acadêmicas de novembro

Apesar da perda de quase R$ 3 milhões no orçamento da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e diferentemente da UFRN, que suspendeu o pagamento de bolsistas e fornecedores em virtude do bloqueio realizado pelo governo Bolsonaro, a Ufersa anunciou que irá manter o pagamento das bolsas acadêmicas referentes a novembro. O valor, no entanto, vai baixar de R$ 500 para R$ 400.

A informação foi compartilhada pelo pró-reitor de Planejamento da Ufersa, Moises Ozório, que assegurou ainda a complementação dos R$ 100 perdidos assim que houver o desbloqueio dos recursos. Para ele, a manutenção do pagamento é resultado de uma “força-tarefa” da equipe da universidade, que priorizou o pagamento das bolsas acadêmicas, mesmo em meio aos cortes.

“Com o bloqueio, a exemplo de outras universidades, a Ufersa não recebeu recursos financeiros para saldar as despesas de novembro e dezembro, o que afeta o pagamento de bolsas, auxílios e de fornecedores”, afirmou o pró-reitor. “Essa bolsa é voltada para os estudantes de maior vulnerabilidade social, daí a importância do pagamento”, complementou.

O último bloqueio realizado pelo Ministério da Economia, durante um jogo do Brasil na Copa do Mundo, no final de novembro, impôs uma perda orçamentária R$ 2.984.000 à Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). Além disso, as instituições de ensino atingidas pela medida não poderão fazer novos empenhos, mesmo o ano financeiro 2022 tendo prazo até o dia 15 de dezembro.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo