Com um terço de mulheres no secretariado, governo do RN é sexto em representação feminina no Brasil
Natal, RN 15 de jun 2024

Com um terço de mulheres no secretariado, governo do RN é sexto em representação feminina no Brasil

10 de janeiro de 2023
3min
Com um terço de mulheres no secretariado, governo do RN é sexto em representação feminina no Brasil

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Brasil ainda está distante de ter gestões estaduais com paridade entre homens e mulheres. Um levantamento realizado pelo Jornal O Globo mostra que nos estados houve avanços na comparação com gestões passadas, assim como no governo federal, mas os homens continuam sendo maioria nos primeiros escalões.

De acordo com a reportagem publicada em 8 de janeiro e assinada por Bianca Gomes, Eduardo Graça e Luísa Marzullo, o número de mulheres à frente de secretarias estaduais aumentou em 15 unidades da federação, incluindo o Rio Grande do Norte, com elas em 6 das 18 pastas do governo potiguar (33,33%).

Olga Aguiar será titular da Secretaria das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh); Ana Maria Costa continua no turismo (Setur); Mary Land Brito é convidada para a Fundação José Augusto (FJA); Socorro Batista será responsável pela Educação (Seec); Iris Oliveira segue na Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e Virgínia Ferreira sai da Administração para a Secretaria de Gestão e Projetos Especiais. Outro órgão importante, mas não contabilizado pelo veículo, é a Controladoria Geral do Estado que terá Luciana Daltro à frente. Também foi excluída da lista Lyane Ramalho porque assumirá a Saúde (Sesap) em abril.

Apenas Alagoas tem atualmente uma divisão igualitária (50%) nos postos de liderança, uma promessa de campanha do governador Paulo Dantas (MDB). Em segundo lugar aparece o Ceará (46,8%), seguido de Pernambuco (44%), Maranhão (44%), Amapá (36,96%) e o RN. Dois deles (PE e RN) são governados por mulheres: Raquel Lyra (PSDB) e Fátima Bezerra (PT).

Ainda de acordo com a pesquisa, dos primeiros escalões mais desiguais são os do Paraná (4,4%), Tocantins (5,9%), Pará (12,5%) e Acre (13,3%). Três deles têm governadores que apoiaram Jair Bolsonaro (PL) na eleição de 2022.

Apesar de a população feminina ser maioria no Brasil, segundo o IBGE, nos estados, as mulheres estão em 27,1% dos postos de comando, o que significa 160 de 590 secretarias.O aumento é de 35,6% com relação aos mandatos anteriores, quando havia secretárias em 118 das 577 vagas.

Ao serem questionados sobre o número de negros, indígenas ou pessoas LGBTQIAP+, boa parte dos governos justificou a ausência de dados por estes serem “informação de caráter pessoal” ou “autodeclaratória”.

Veja infográfico feito pelo Globo com base em informações cedidas pelos governos estaduais:

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.