Marco temporal para a saúde da mulher no RN, Hospital Parteira Maria Correia já está em funcionamento em Mossoró
Natal, RN 24 de jul 2024

Marco temporal para a saúde da mulher no RN, Hospital Parteira Maria Correia já está em funcionamento em Mossoró

6 de janeiro de 2023
5min
Marco temporal para a saúde da mulher no RN, Hospital Parteira Maria Correia já está em funcionamento em Mossoró

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Ter acolhida as necessidades para a saúde e bem-estar. A demanda das mulheres gestantes, vítimas de violência ou trans tem agora um espaço de suporte no Rio Grande do Norte. O Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em Mossoró – inaugurado em 29 de dezembro, já está com a ala ambulatorial em funcionamento. Os atendimentos tiveram início na segunda-feira (2), ocorrendo de segunda a sexta, das 7h às 19h. Pacientes estão sendo encaminhados e cadastrados pelos municípios.

Marco temporal no que diz respeito à saúde da mulher no estado, neste primeiro momento, o equipamento conta com salas de vacina, salas de observação e de medicação. Dentre os serviços que já estão sendo ofertados: o pré-natal de alto risco, atendimento em mastologia, ginecologia, ultrassonografia, práticas interativas em saúde, ambulatório trans, acolhimento para mulheres e pessoas com útero em situação de violência sexual.

Quando estiver em pleno funcionamento, serão 163 leitos disponíveis, em sua maioria para internação, e 45 para outros serviços, como urgências. A estimativa é que 20 mil atendimentos anuais sejam realizados por ano, recebendo pacientes de mais de 60 municípios.

O Feminino

Com um olhar particular sobre a atenção em saúde da mulher, a porta de entrada da maior unidade da rede estadual de saúde pública do Rio Grande do Norte é um escultura de 2,40 metros de comprimento, aproximadamente, 3,5 metros de altura e ocupação de 3 metros quadrados de área. A obra da artista visual Nôra Aires, 61, representa o feminino em todas as suas possibilidades.

“Tivemos a preocupação de não interpretar o ser mulher apenas no olhar convencional. O útero, por exemplo, se apresenta não como um órgão interno, mas um órgão que está disposto em cima de uma estrutura”, descreve Nôra, acrescentando que a obra colorida tem um lúdico, mas não foi pensada para distrair e sim para atrair o olhar e os detalhes, que são vários.

Foto: Elisa Elsie

Inauguração

Com investimentos de R$ 134 milhões, o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia foi inaugurado pela governadora Fátima Bezerra no final da sua primeira gestão, em 29 de dezembro. “É um momento de celebrar a vida, realizando hoje um sonho de décadas”, comemorou a chefe do poder executivo estadual. Emocionada, a governadora lembrou da sua mãe, a parteira Luzia. “Amanheci o dia hoje me lembrando muito dela, uma parteira que dedicou toda a sua vida a cuidar das mulheres”, ressaltou.

Fátima destacou que o valor investido no equipamento é o maior que o governo do estado fez através do Projeto Governo Cidadão. Os recursos aplicados foram garantidos pelo empréstimo junto ao Banco Mundial, por meio do Projeto Governo Cidadão e da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), com fiscalização da Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN).

Estrutura

Com uma superestrutura de 15 mil metros quadrados, o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia foi pensado para prestar assistência ambulatorial, pronto-socorro, UTI, salas de parto humanizado, banco de leite humano e o serviço de suporte às mulheres vítimas de violência. A gestão será feita pela Sesap, em parceria com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

É o primeiro equipamento desse porte para a saúde da mulher, não só em Mossoró e região, mas no Estado. É um hospital escola que vai impactar a saúde como um todo, porque vai atender as mulheres com toda a qualidade, com todo o carinho que merecem ser atendidas”, explicou o deputado federal Fernando Mineiro que, como secretário estadual de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Projeto Governo Cidadão no primeiro governo da professora Fátima Bezerra, teve papel decisivo para solução de problemas que impediam o andamento da obra.

Viabilização da obra

Eu tenho assim imenso orgulho, imensa honra de ter conseguido viabilizar esses projetos. Esse projeto já estava totalmente perdido quando o nosso governo chegou, a professora Fátima confiou em colocar em minhas mãos o projeto cidadão e eu com o apoio de todos os colegas de governo, conseguimos destravar tudo. A obra hoje está aí”, afirmou Mineiro.

A primeira ordem de serviço do Hospital foi assinada no dia 29 de dezembro de 2017. Um ano depois, em 2018, pouco mais de 20% da obra estava em execução. Em 2019, a gestão da professora Fátima Bezerra encontrou uma série de problemas técnicos relacionados ao projeto original. Não existiam projetos adequados de drenagem, sistema de coleta e tratamento de esgoto, subestação elétrica e de refrigeração adequadas para o porte do Hospital, e a área do terreno era muito baixa e sujeita a alagamentos. Um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) entre o Banco Mundial e o TCE para que as obras fossem retomadas, o que aconteceu em abril de 2021.

A etapa inicial de funcionamento do hospital conta com serviços de atendimento às vítimas de violências, pré-natal de alto risco, ambulatório trans, mastologia, ultrassonografia, cardiopediatria e follow-up (cuidado do prematuro de risco após a alta hospitalar). O acesso aos serviços será regulado pela Sesap, a partir dos encaminhamentos feitos pelos municípios da região.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.