Potiguar presa por ato golpista em Brasília recebeu R$ 28 mil de auxílios do governo
Natal, RN 16 de jul 2024

Potiguar presa por ato golpista em Brasília recebeu R$ 28 mil de auxílios do governo

24 de janeiro de 2023
4min
Potiguar presa por ato golpista em Brasília recebeu R$ 28 mil de auxílios do governo

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A potiguar Francisca Ivani Gomes, de 35 anos, já recebeu mais de R$ 28 mil de auxílios do governo federal, entre Bolsa Família, Auxílio Emergencial e Auxílio Brasil. Ela foi uma das pessoas nascidas no Rio Grande do Norte presas após o ato golpista de 8 de janeiro em Brasília (DF), que resultou na depredação dos prédios do Congresso, Supremo Tribunal Federal (STF) e Palácio do Planalto.

Gomes possui registro do Número de Identificação Social (NIS) em Parnamirim, na Grande Natal. De acordo com o Portal da Transparência, o primeiro recebimento de dinheiro foi em dezembro de 2018 no Bolsa Família. Em seu cadastro, estavam quatro pessoas classificadas como dependentes.

De lá até outubro de 2021, se seguiram mais 34 depósitos, totalizando R$ 15.295 em parcelas de R$ 437,00. Nos últimos três meses de Bolsa Família (agosto, setembro e outubro), seu número de dependentes aumentou para cinco.

Em seguida, a mulher também recebeu R$ 6.652 de Auxílio Emergencial. O Portal da Transparência não mostra o detalhamento deste benefício. Um documento da Prefeitura de Parnamirim, contudo, aponta que Francisca Ivani estava cadastrada para receber R$ 1200 de Auxílio Emergencial.

Segundo as regras do programa, dentre outros critérios, o auxílio em dobro atendia mães solteiras e chefes de família maiores de 18 anos, sem emprego formal e que não estivessem em outro programa de transferência de renda do governo, com exceção do Bolsa Família.

Ainda era preciso ter renda familiar, por pessoa, de até meio salário mínimo (R$ 522,50 à época em que começou a ser pago), ou renda mensal familiar de até três salários mínimos: R$ 3.135, nos valores de 2020.

A última e mais recente ajuda governamental recebida pela golpista foi de R$ 6.164 pelo Auxílio Brasil. Neste programa, foram 13 parcelas ao todo.

O primeiro recebimento foi em novembro de 2021. Ao todo, a participante do ato de vandalismo em Brasília recebeu três parcelas de R$ 492, seis de R$ 516, três de R$ 442. A última, em novembro de 2022, baixou para R$ 266.

Durante os quase quatro anos em que esteve no banco de beneficiárias do governo federal, Gomes recebeu um total de R$ 28.111. 

A mulher ficou custodiada inicialmente na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, e depois foi liberada mediante monitoração por tornozeleira eletrônica.

Outros golpistas receberam auxílios

Ainda que tenha sido a bolsonarista presa do RN que mais recebeu dinheiro do governo federal, Gomes não foi a única. Além dela, outras sete pessoas receberam valores de diferentes programas, como Auxílio Emergencial e Bolsa Família. Somente Jane Kel Pinheiro Borges não possui registros no Portal da Transparência. Veja:

NOMEVALOR E AUXÍLIOLOCALIDADE*
Antônio Fidelis da Silva FilhoR$ 5.250,00 de Auxílio EmergencialNatal-RN
Cleodon Oliveira CostaR$ 2.884,00 de Bolsa FamíliaBrasília-DF
Daywydy da Silva FirminoR$ 1.470,00 de Bolsa FamíliaParaíba**
Maxwell Guedes de AraújoR$ 5.250,00 de Auxílio EmergencialParnamirim-RN
Bruno Soares CassemiroR$ 5.250,00 de Auxílio EmergencialNatal-RN
Francisco Oliveira GermanoR$ 5.250,00 de Auxílio EmergencialItu-SP
Thiago de Lima PinheiroR$ 5.250,00 de Auxílio EmergencialNatal-RN

* - A localidade é a apontada pelo Portal da Transparência

** - O site do governo não informa a cidade de Daywydy da Silva Firmino, citando apenas Paraíba; mas, o preso possui residência atual em São Paulo-SP.

Saiba mais

Veja os nomes dos nove potiguares presos no ato terrorista de Brasília

Potiguar preso no ato terrorista em Brasília postou vídeos dentro da Academia da PF

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.