Agricultura familiar deve receber mais investimentos com inserção do RN no Programa de Equilíbrio Fiscal
Natal, RN 15 de jun 2024

Agricultura familiar deve receber mais investimentos com inserção do RN no Programa de Equilíbrio Fiscal

2 de julho de 2023
2min
Agricultura familiar deve receber mais investimentos com inserção do RN no Programa de Equilíbrio Fiscal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Vamos ampliar a capacidade de investimento na agricultura familiar, gerando renda, cidadania e aumentando a produção de alimentos saudáveis”. É assim que o secretário estadual de Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (SEDRAF), Alexandre Lima, avalia a sinalização da governadora Fátima Bezerra em colocar a agricultura familiar como uma das áreas prioritária para receber os recursos que deverão ser concedidos pelo Governo Federal via empréstimo.

O Decreto Federal Nº 11.587, de 29 de Junho de 2023, assinado nesta quinta-feira (29) pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva durante audiência com a governadora Fátima Bezerra, insere o Rio Grande do Norte no Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), permitindo ao Governo do Estado o acesso a linhas de empréstimo de até R$ 1,6 bilhão.

De acordo com o secretário Alexandre Lima, que também é Coordenador da Câmara Temática da Agricultura Familiar (CTAF) do Consórcio Nordeste e do Fórum Eugênio Peixoto de Gestores e Gestoras da Agricultura Familiar do Nordeste, a decisão da governadora de priorizar a agricultura familiar nos investimentos demonstra o compromisso do governo estadual com esse setor fundamental na produção de alimentos e geração de riquezas para o Rio Grande do Norte.

Os recursos serão destinados à expansão do Projeto Algodão Agroecológico, apoio a pontos fixos de comercialização por meio do Programa Estadual Mais Mercados e outras iniciativas que impulsionam o crescimento da economia rural. Será dada especial atenção às mulheres e à juventude rurais, visando o acesso a tecnologias e mecanização agrícola adaptadas à agricultura familiar no Nordeste, bem como a convivência com o semiárido e outras realidades do campo.

Alexandre Lima destacou os setores da agricultura familiar do Rio Grande do Norte que receberão recursos, incluindo o apoio ao cooperativismo, a mecanização e tecnificação, a produção de alimentos saudáveis orgânicos e agroecológicos, a agroindústria, a ampliação do acesso aos mercados e o apoio aos Consórcios de Inspeção Sanitária, além da ampliação da produção de algodão agroecológico.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.