General Girão sabia de atentado a aeroporto de Brasília, revela reportagem
Natal, RN 1 de mar 2024

General Girão sabia de atentado a aeroporto de Brasília, revela reportagem

11 de julho de 2023
5min
General Girão sabia de atentado a aeroporto de Brasília, revela reportagem

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O deputado federal Eliéser Girão Monteiro Filho, chamado de General Girão (PL-RN) teve conversa com George Washington de Oliveira Sousa (Marabá), terrorista condenado a 9 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado, por planejar atentado ao Aeroporto Internacional de Brasília no dia de Natal, 24 de dezembro de 2022. É o que revela reportagem da jornalista Denise Assis, para o Brasil 247.

Prints de tela mostram que George pediu ao deputado do RN o uso de CACs (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador) em apoio ao plano terrorista. Segundo a apuração, as mensagens constam em material enviado pela Polícia Civil do Distrito Federal no dia 22 de junho de 2023 à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que busca esclarecer o golpe do dia 8 de janeiro de 2023. Os documentos não estão sob sigilo e estão em domínio público da PCDF.

A Polícia Federal aponta conduta suspeita do bolsonarista. Horas depois de ser diplomado deputado, no dia 19 de dezembro, ele fez um discurso em frente ao 16º Batalhão de Infantaria Motorizado (16 RI), na Av. Hermes da Fonseca. Na ocasião, com um megafone, pediu para que todos colocassem os “sapatinhos na janela”, porque Papai Noel iria chegar naquela semana.

“Pessoal, mantenham o desejo de vocês sempre firme. Vocês são patriotas, vocês estão fazendo uma manifestação pacífica exatamente como manda a Constituição, então contra quem está dentro da Constituição não pode haver nenhuma força do Estado brasileiro”, completou.

O discurso não está nas redes sociais do deputado, mas foi compartilhado por apoiadores e repercutido em jornais e blogs. Sobre o caso, a Procuradoria Geral da República entendeu que a fala do parlamentar ‘em apoio e a conclamação dos atos que culminaram na invasão às sedes dos poderes constitucionais são indicativos de que o incitamento difundido pelo deputado supostamente estimulou a prática das ações criminosas’.

“Necessário apurar, portanto, todos os contornos eventualmente criminosos das condutas indicadas nos autos e se as postagens do requerido tiveram influência nos atos do dia 8 de janeiro de 2023, consubstanciando ou não o delito definido no Código Penal”, escreveu o subprocurador-geral Carlos Frederico Santos.

George Washington foi encontrado no dia seguinte ao ato e confessou que tinha intenção de explodir o artefato no aeroporto; disse que estava "preparado para guerra" e para "dar início ao caos". Com ele, foi apreendido um arsenal com pelo menos duas espingardas, um fuzil, dois revólveres, três pistolas, centenas de munições e uniformes camuflados. No apartamento, foram encontradas outras cinco emulsões explosivas. Infere-se que o plano era forçar a decretação de uma Garantia da Lei e da Ordem – GLO, colocando o poder em mãos do Exército.

Girão se pronuncia

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, na última quinta-feira (6), a abertura de inquérito para investigar se o deputado General Girão (PL-RN) incitou os atos de vandalismos de 8 de janeiro. A abertura do inquérito atende a pedidos da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal. A investigação terá prazo inicial de 60 dias.

Na segunda-feira (10), Girão divulgou nota alegando respeitar a Constituição Federal. Confira:

Eis que é da minha índole militar cultivar o amor à Pátria e respeito pelo meu País e, consequentemente, pelos Poderes que o constitui. Nesse contexto, especialmente, quanto aos Poderes, vale destacar que, com muito orgulho, sou um dos integrantes do Congresso Nacional e representante legítimo de dezenas de milhares de eleitores do Rio Grande do Norte. Não obstante aos fatos, a verdade evidenciada é que tenho sido atuante como parlamentar e acumulo notórias melhorias oferecidas para a população do meu Estado, através do mandato que, segundo a aprovação dos potiguares, fui eleito e reeleito.

Sendo assim, diuturnamente, tenho demonstrado o empenho e dedicação sem quaisquer propósitos de incitação a atos antidemocráticos. Muito menos, ter estimulado a violência contra qualquer Instituição, da qual sou membro ou estabelecida pela nossa Constituição.

Quanto aos demais esclarecimentos, me reservo no direito de externá-los no âmbito do Poder Judiciário, onde demonstrarei e provarei mais uma vez minha inocência. Eu respeito e sempre respeitarei, rigorosamente, a Constituição Federal.

Que a verdade, a justiça e a liberdade prevaleçam.

General Girão
Deputado Federal – PL RN

SAIBA MAIS:
Inquérito no STF investiga se General Girão incitou golpistas no 8 de janeiro

General Girão estimula invasões de terroristas em Brasília

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.