RN tem maior alta de produção industrial do país entre janeiro e julho de 2023
Natal, RN 21 de jul 2024

RN tem maior alta de produção industrial do país entre janeiro e julho de 2023

14 de setembro de 2023
3min
RN tem maior alta de produção industrial do país entre janeiro e julho de 2023

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Na contramão do que vem ocorrendo no restante do Brasil, que teve uma média negativa de -1,1%, o Rio Grande do Norte teve a maior alta de produção industrial do país, quando comparados os períodos de janeiro a junho de 2023 ao de 2022, num acumulado de 9,8%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM - PF) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta (14).

Depois do RN, os estados com maior produção industrial são Amazonas (6,5%), Rio de Janeiro (4,3%) e Espírito Santo (4,2%). Já quando é considerado apenas o mês de julho deste ano em relação a 2022, o crescimento da indústria potiguar a chega a ser de 50,7%, seguido pelo Espírito Santo (31,7%) e Pernambuco (8,9%).

A indústria de transformação foi a responsável por boa parte desse desempenho positivo, com alta de 102,9% em relação a julho de 2022/2023, alcançando um acumulado no ano de 18,8%, os maiores índices do país entre os locais pesquisados.

As altas vieram, especificamente, das atividades de coque (combustível derivado do carvão), produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (óleo diesel). No comparativo entre julho 2022/2023, o RN teve alta de 172,4%, enquanto a média nacional foi de 1,6%. Já no acumulado do ano, o Rio Grande do Norte foi o estado com a segunda maior alta do país para julho de 2023, com saldo positivo de 20,8%.

QUEDAS

Por outro lado, atividades de fabricação de produtos alimentícios e confecção de artigos de vestuários e acessórios tiveram quedas de 4% e 11,2% na comparação entre julho de 2023 e de 2022, embora continuem com os maiores acumulados do ano.

A maior queda foi observada na indústria extrativista, que teve redução de 64,7% na comparação de julho de 2023 com 2022 e de 20,1% no acumulado do ano. O estado também apresentou a maior queda entre todas as unidades da federação (-59,3%) na comparação entre junho de 2023 e de 2022.

A pesquisa do IBGE é realizada nas unidades do país com empresas inscritas no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) que tenham pelo menos um empregado e estejam envolvidas em atividades relacionadas às indústrias extrativas ou de transformação da Classificação Nacional de Atividades Econômicas.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.