Rio Grande do Norte terá dia em homenagem a Marielle Franco
Natal, RN 25 de jun 2024

Rio Grande do Norte terá dia em homenagem a Marielle Franco

12 de novembro de 2023
2min
Rio Grande do Norte terá dia em homenagem a Marielle Franco
Divaneide Basílio é doutora em ciências sociais pela UFRN e a única deputada autodeclarada negra do RN. Foto: Reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A deputada estadual Divaneide Basílio (PT) é autora do projeto de lei que institui o 14 de março como o “Dia estadual Marielle Franco de enfrentamento à violência política contra mulheres negras, LGBTQIA+ e periféricas˜.

O projeto foi aprovado dia 9 de novembro, na Assembleia Legislativa. A data já faz parte do calendário oficial do município de Natal desde 2020, proposto pela própria parlamentar petista, quando ainda ocupava o cargo de vereadora de Natal.

A data não foi escolhida à esmo. Neste dia, em 2018, a vereadora carioca Marielle Franco (PSol) foi assassinada com quatro tiros na cabeça após sair de uma atividade do mandato no Rio de Janeiro e, desde então, virou um ícone da luta pelos direitos humanos no Brasil e em outros países.

O projeto é simbólico também porque Divaneide Basílio é a primeira deputada autodeclarada preta do parlamento estadual.

A lei aprovada aguarda a sanção da governadora Fátima Bezerra (PT) e propõe que as autoridades estaduais apoiem e facilitem a realização de divulgações, seminários e palestras nas escolas, universidades, praças, teatros e instituições públicas sobre Marielle Franco e a importância do enfrentamento à violência política no estado.

Violência política de gênero

Dados da pesquisa das ONGs Terra de Direitos e Justiça Global mostram que as mulheres estão mais expostas à violência política. Mais da metade desses casos são motivados pelo crime de racismo e pela misoginia.

A pesquisa “A Violência Política contra Mulheres Negras”, do Instituto Marielle Franco, mostra que quase 100% das candidatas ao pleito eleitoral de 2020 sofreram algum tipo de violência política.  No levantamento, 60% dessas mulheres foram insultadas, ofendidas e humilhadas em decorrência da sua atividade política no pleito daquele ano.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.