Jovem negra e da zona oeste: quem é a nova presidenta da Umes Natal
Natal, RN 23 de fev 2024

Jovem negra e da zona oeste: quem é a nova presidenta da Umes Natal

5 de dezembro de 2023
3min
Jovem negra e da zona oeste: quem é a nova presidenta da Umes Natal
Lilian é militante da UJS, a juventude do PCdoB | Foto: Milena Nogueira

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas (Umes Natal) elegeu no último sábado (2) a jovem Lilian Mirelly, de 17 anos, para a presidência da entidade nos próximos dois anos.

Lilian é moradora da zona oeste de Natal e estudante da Escola Estadual Professor Edgar Barbosa, na zona sul da capital.

Ela foi eleita pela tese “O futuro não demora”, formada pela União da Juventude Socialista (UJS), a juventude do Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

A adolescente iniciou a militância no movimento estudantil em 2021. Ela conta que a Umes passou em sua sala para reestruturar o grêmio e convidar para a manifestação do dia do estudante daquele ano, em 11 de agosto. 

“Ali eu me apaixonei e continuei cada vez mais na vontade de construir dentro e fora dos muros da minha escola”, diz.

“A partir desse momento, estive presente nos atos pela educação, democracia e justiça social, e hoje, ocupamos as ruas pela revogação do Novo Ensino Médio, Merenda e Bolsa Permanência”, reafirma a nova presidenta.

O Congresso da Umes que aconteceu no final de semana foi a retomada da eleição da entidade. A última gestão havia sido eleita no 20º Congresso, em 2019. Mirelly classifica o evento como grandioso e “imensamente produtivo”.

“Foi o primeiro congresso a acontecer de forma presencial após o fim da pandemia - da qual não hesitamos lutar por Vida, Pão, Vacina & Educação”, pontua, lembrando o lema adotado por entidades como União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

“Na mesa da abertura as falas foram inspiradoras e legitimaram ainda mais a luta da entidade. Nas salas de debates tivemos a oportunidade de escutar e debater as demandas dos estudantes secundaristas e construir um documento onde vamos levar como base para as lutas da Umes nesse próximo período”, aponta. 

“Além disso, as pautas de debates estavam todas interligadas com as nossas necessidades a nível estadual e nacional. O nosso povo precisa de acesso à cidade, passe livre já, o fim das opressões, de mais cultura e educação”, elenca a dirigente estudantil.

A gestão deve durar dois anos, de 2023 a 2025. Para Lilian, o biênio será marcado pela “centralidade à representatividade e à responsabilidade com os estudantes de Natal e Região Metropolitana”. 

“Temos muita sede em criar políticas públicas para os estudantes potiguares, não deixando nenhum sonho para trás e sobretudo, para que consigamos alcançar ainda mais os lugares que sempre nos foram negados, para finalmente chegarmos no que queremos e sonhamos para sociedade. Queremos escolas estruturadas, uma educação plural, de qualidade, emancipadora e do tamanho dos nossos sonhos”, deseja.

Duas chapas foram inscritas para a disputa final. Lilian se elegeu pela chapa 2, "Reconstruir o Brasil pelas Mãos dos Estudantes", que obteve 95,7% de votos. Já a chapa 1, "Umes na Luta", recebeu 4,3% dos votos.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.