Touros: Festa de Bom Jesus dos Navegantes é patrimônio imaterial do RN
Natal, RN 26 de mai 2024

Touros: Festa de Bom Jesus dos Navegantes é patrimônio imaterial do RN

27 de abril de 2024
2min
Touros: Festa de Bom Jesus dos Navegantes é patrimônio imaterial do RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A emblemática Festa de Bom Jesus dos Navegantes de Touros, símbolo de devoção e cultura no Rio Grande do Norte (RN), recebeu o reconhecimento como patrimônio imaterial do estado. A governadora Fátima Bezerra sancionou, no dia 25 de abril, a lei que confere este título à celebração, uma iniciativa da deputada estadual Divaneide Basílio (PT).

A festividade, que ocorre anualmente entre 22 de dezembro e 02 de janeiro, é um legado cultural com mais de um século de tradição no calendário de Touros.

"A conquista desse título é o resultado de uma luta persistente da comunidade de Touros, evidenciando a tradição e a devoção profundamente enraizadas nessa festa, que possui uma relevância histórica e cultural significativa para todo o RN", ressaltou a deputada Divaneide, enfatizando a importância da lei para a preservação da cultura e o fomento ao turismo local.

Pedro Filho, prefeito de Touros, destacou que esse reconhecimento não apenas honra a tradição e a devoção dos habitantes de Touros, mas também ressalta a importância dessa festividade para toda a região. "Continuaremos empenhados na preservação desse rico patrimônio para as gerações futuras", afirmou o gestor.

Uma herança histórica

Segundo relatos do escritor Geraldo Gonzaga, em "Touros à Meia-Tinta" (1974), a devoção ao Bom Jesus dos Navegantes precede a construção da igreja Matriz no século XVIII, manifestando-se inicialmente em uma modesta capela de palha. Em 02 de janeiro de 2012, a igreja foi elevada ao status de Santuário.

Registros históricos apontam que a imagem do Bom Jesus chegou à praia de Touros em um caixote, após o naufrágio do navio que a transportava para o Brasil.

Durante a festa, a imagem em tamanho natural é solenemente retirada do altar da igreja matriz e conduzida em procissão pelos devotos. Milhares de fiéis, tanto locais quanto visitantes de diversas partes do Brasil e do mundo, se reúnem para render homenagens ao padroeiro.

No dia 02 de janeiro, a imagem é reconduzida ao seu lugar na igreja matriz, após uma missa solene presidida pelo arcebispo metropolitano. Este momento é uma expressão profunda de fé e união comunitária, evidenciando a forte mobilização popular em torno dessa venerada tradição.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.