TRABALHO

Jornalista acusa Rosalba Ciarlini de perseguição em Mossoró

O jornalista Bruno Barreto, editor do blog do Barreto, vem acusando a atual prefeita de Mossoró e ex-governadora do Rio Grande do Norte Rosalba Ciarlini (PP) de perseguí-lo. Servidor de carreira da UERN, ele é um dos principais críticos à gestão de Rosalba na cidade.

A perseguição, segundo Barreto, tem envolvido até familiares. Uma foto da esposa dele, Ianara Saraiva Brasil, tem circulado em grupos de whatsaap de Mossoró com o objetivo de constrangê-lo. Ex-analista de custo da Petrobras com MBA na Fundação Getúlio Vargas, Ianara é assessora técnica e trabalha no gabinete da deputada estadual Isolda Dantas (PT).

Bruno Barreto conta que até o emprego que tem na UERN é usado para atacá- lo. Ele conta que colegas próximos já comentaram com ele que são assediados por “rosalbistas” para saber se o jornalista trabalha de fato e se cumpre expediente normal na universidade.

Rosalba Ciarlini tem um histórico de perseguição a profissionais de comunicação e adversários. Antes de Bruno Barreto, os jornalistas Carlos Santos e Túlio Ratto também acusaram a prefeita de Mossoró, em diferentes períodos, de perseguição. Ambos chegaram a ser processados pela ex-governadora. A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Mossoró Marleide Cunha é outra que responde a processo por denunciar perseguições, assédios e intimidações de Rosalba.

O jornalista Bruno Barreto é um dos principais críticos da gestão Rosalba Ciarlini em Mossoró (RN)

Procurado pela agência Saiba Mais, Bruno Barreto conta que a perseguição vem de longe, mas tem aumentado nos últimos meses. Um dos ataques, segundo o jornalista, partiu de um homem identificado como Marcelo Victor, marido da chefe de gabinete da prefeitura Fernanda Kaline:

– Sempre fui um crítico ao modelo de Rosalba fazer política. Ela tem um perfil autoritário, persegue sindicatos e sufoca a imprensa usando a verba de publicidade”, diz.

O jornalista não tem dúvidas de que o assédio tem relação com as denúncias feitas contra a administração da prefeita mossoroense:

– Fui o jornalista que derrubou a mentira de que ela paga a folha de servidores em dia, que denunciou que a irmã dela exercia função pública sem nomeação para isso. Ainda mostrei vários desmandos ao longo desses anos. Ela sempre usou seus asseclas para tentar me prejudicar nos meus empregos. A paranoia é tão grande que até perguntar aos meus colegas de UERN se cumpro horário eles perguntam. Mas não vou me calar”, desabafa.

“Desconheço qualquer tipo de perseguição”, rebate secretária de comunicação 

 Procurada pela reportagem, a assessora de Comunicação da prefeitura de Mossoró Aglair Abreu disse que desconhece a perseguição e citou “a militância” como responsável pela exposição da esposa do jornalista:

– Desconheço qualquer tipo de perseguição, não existe nada, nenhuma orientação administrativa partiu daqui. O que eu sei é que alguns militantes denunciaram que a esposa dele recebe R$ 9 mil no gabinete de Isolda (Dantas) e ele está atribuindo a Rosalba. Mas desconheço qualquer confronto nesse sentido. A questão é só o contracheque da mulher dele. Nada administrativo. Onde Rosalba teria agredido a honra da mulher dele ? Ele não pode atribuir isso a Rosalba”, disse.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"