Lockdown no Ceará e toque de recolher na Paraíba: estados vizinhos ao RN endurecem medidas contra a Covid-19
Natal, RN 25 de jul 2024

Lockdown no Ceará e toque de recolher na Paraíba: estados vizinhos ao RN endurecem medidas contra a Covid-19

12 de março de 2021
Lockdown no Ceará e toque de recolher na Paraíba: estados vizinhos ao RN endurecem medidas contra a Covid-19

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Atendimento em saúde exauridos e taxa de contaminação alarmante provocam endurecimento de medidas sanitárias na Paraíba e Ceará, estados vizinhos ao Rio Grande do Norte. Na noite desta quinta-feira, 11, o governador do Ceará Camilo Santana (PT) fez uma live para anunciar que os 184 municípios do estado entrarão em lockdown a partir deste sábado, 13. O endurecimento máximo das medidas de isolamento ocorre após todas as regiões do território apresentarem mais 85% de ocupação dos leitos de UTI.

É a primeira vez que o petista toma essa decisão abrangendo integralmente o território de uma só vez e o Ceará será a partir de amanhã, o único estado do país a ter todos os municípios em lockdown.

O decreto ocorre antes mesmo do fim da medida anterior, que já havia instituído isolamento em Fortaleza e outros 30 municípios desde o dia 5 de março, com validade até o dia 18. Com isso, passam a funcionar no estado somente atividades classificadas como essenciais, como serviços de órgãos de imprensa e meios de comunicação, atendimentos emergenciais de saúde, clínicas de atendimento médico e odontológico de emergência e clínicas veterinárias. 

Supermercados, padarias, e lojas de conveniência de postos de gasolina também continuam funcionando, desde que não permitam consumo de alimentos no local. Atendimentos bancários e de agências lotéricas, bem como lojas de material de construção também continuam com atividades liberadas.

De acordo com Camilo, o número de leitos de covid-19 instalados no Ceará passou de 186 em dezembro de 2020 para mais de 3.500 em março, mas ainda assim há fila de espera no atendimento. O gestor também destacou o impacto da variante P.1 do Sars-Cov-2 nas internações, já que 54% dos pacientes têm menos de 60 anos.

Também é fator agravante a taxa de retransmissão (RT) da epidemia no estado está próxima de 1, ou seja: cada 100 casos podem produzir outros 100. Em Fortaleza, o RT se aproxima de 1,25.

Bares e restaurantes fechados à noite na Paraíba

Prefeito de João Pessoa Cícero Lucena e governador da Paraíba João Azevedo: união em defesa da vida / foto: Sérgio Lucena

Outro estado que aumentou a rigidez das medidas de enfrentamento a covid-19 foi a Paraíba, onde começou a valer desde quinta-feira (11), decreto estadual que limita atendimento de bares e restaurantes até as 16h. Após esse horário, os estabelecimentos só poderão funcionar com serviço de entrega. O documento também suspende aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual e municipal e mantém o toque de recolher das 22h às 5h. 

Nos fins de semana, as medidas se tornam ainda mais rígidas, já que restaurantes, bares e lanchonetes só poderão funcionar com delivery ou retirada no balcão. O setor de serviços, shoppings, galerias e centros comerciais também permanecem fechados aos sábados e domingos.

Missas, cultos e cerimônias religiosas presenciais seguirão suspensos no período, assim como atividades presenciais nos órgãos e entidades vinculadas ao Poder Executivo Estadual.

As medidas valem para os municípios que estão com bandeiras laranja e vermelha, de acordo com o Plano Novo Normal Paraíba (PNNPB). Todavia, a 20ª avaliação do PNNPB indicou que 95% das cidades estão com bandeira laranja e outras 4% com bandeira vermelha. Isso coloca 219 das 223 localidades em estado de alerta.

No RN, divergência entre prefeitura de Natal e Governo do Estado dificulta adoção de medidas na capital

Em Natal, mesmo com filas de pacientes por UTI, o prefeito Álvaro Dias afrouxa medidas recomendadas pelo Governo

Na última sexta-feira, 5, a governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou medidas de isolamento social mais restritivas no Estado, com toque de recolher das 20h às 6h durante a semana e ao longo de todo o dia nos domingos. As medidas valeriam até 17 de março. A gestora também proibiu o funcionamento de parques esportivos, circos, clubes sociais, atividades religiosas, aulas e eventos corporativos.

Todavia, na capital potiguar, onde foram registrados mais de 200 novos casos diários da doença somente na primeira semana de março, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), o prefeito Álvaro Dias (PSD) decidiu afrouxar as medidas indicadas pelo estado. Natal conta atualmente com mais de 100 pacientes na fila esperando vaga em UTI.

Até o início da tarde desta sexta-feira (12), todas as UTIs para pacientes adultos do Estado estavam ocupadas.

Em novo decreto municipal, anunciado no sábado (6), Dias liberou o funcionamento de serviços não essenciais aos domingos, como restaurantes, lanchonetes e bares, que continuarão em atividade, diariamente, das 9h as 21h.

O decreto municipal mantém a obrigatoriedade do uso da máscara em vias públicas mas autoriza escolas privadas de ensino médio a manterem aulas presenciais. O prefeito também libera o funcionamento de igrejas e templos religiosos.

Uma audiência entre os dois gestores chegou a ser promovida Justiça estadual na última quarta-feira, 10, mas terminou sem acordo entre prefeito e governadora. O prefeito chegou a afirmar que a situação na capital era melhor que a enfrentada no mesmo mês do ano passado, quando despontava a pandemia do novo coronavirus, informação que foi desmentida por dados da Sesap.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.