Famílias sem teto ocupam terreno e montam ocupação no bairro de Mãe Luíza
Natal, RN 28 de mai 2024

Famílias sem teto ocupam terreno e montam ocupação no bairro de Mãe Luíza

19 de agosto de 2021
Famílias sem teto ocupam terreno e montam ocupação no bairro de Mãe Luíza

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Mais de 40 famílias que não tinham mais condição de pagar aluguel ou ficar na casa de parentes estão vivendo em uma ocupação montada no bairro de Mãe Luíza, na zona leste de Natal. O terreno pertence à Prefeitura de Natal, mas estava abandonado há mais de dez anos, segundo a coordenação do Movimento de Luta nos Bairros Vilas e Favelas (MLB).

O mesmo terreno ocupado, atualmente, já tinha servido de moradia para outras 51 famílias há quase onze anos, que levantaram a Ocupação Luiz Gonzaga. Na época, as famílias foram contempladas com moradias no Leningrado. Com a saída do grupo do local, ficou acordado que seria construída uma praça no espaço, mas a única iniciativa concretizada foi a plantação de quatro coqueiros.

Há quase 20 dias, várias famílias começaram a ocupar o terreno e essa semana o grupo procurou o MLB para organizar a Ocupação Margarida Maria Alves. Tudo começou quando duas ou três famílias que não conseguiam mais pagar aluguel, começaram a morar juntas dividindo um mesmo cômodo. Mas, nem assim, conseguiram dar conta do valor do aluguel. Em outros casos,

São pessoas que estão tentando sair do aluguel ou de casas de parentes por causa da densidade populacional decidiram lutar pela sua moradia, mesmo sabendo que o momento de construções habitacionais populares tá muito difícil, já beirando o impossível nos três âmbitos, o federal, estadual e municipal”, critica Marcos Antônio, que faz parte da Coordenação do MLB no Rio Grande do Norte.

A ocupação leva o nome de Margarida Maria Alves, paraibana que dedicou sua vida à luta do povo trabalhador e foi uma das primeiras mulheres a ocupar o cargo de direção de um sindicato. Margarida foi assassinada por um fazendeiro em 12 de agosto de 1983 e uma de suas frases que permanecem até hoje na memória de quem segue nessa luta é: "Melhor morrer na luta do que morrer de fome".

Natal tem, no momento, nove ocupações de famílias sem teto. Três são lideradas pelo MLB: a Ocupação Emmanuel Bezerra, na Ribeira, a Valdete Guerra, no Planalto, e a Margarida Maria Alves, em Mãe Luíza. Por enquanto, não houve contato entre a prefeitura de Natal e as famílias da mais recente Ocupação.

De acordo com levantamento realizado pela própria prefeitura de Natal, a cidade tem um déficit habitacional de, aproximadamente, 70 mil moradias. Além disso, há 70 favelas na capital potiguar. Em maio, o governo federal fez a entrega de 224 moradias a famílias de baixa renda. Já o Governo do Estado anunciou o investimento de R$ 51 milhões para a construção de 765 unidades habitacionais em vários municípios através do programa Pró-Moradia, que foi retomado após 12 anos de paralisação.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.