Greve Geral: Natal terá mobilização contra a Reforma Administrativa do governo Bolsonaro nesta quarta-feira
Natal, RN 22 de mai 2024

Greve Geral: Natal terá mobilização contra a Reforma Administrativa do governo Bolsonaro nesta quarta-feira

17 de agosto de 2021
Greve Geral: Natal terá mobilização contra a Reforma Administrativa do governo Bolsonaro nesta quarta-feira

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Servidores públicos de todo o país se mobilizam nesta quarta-feira (18 de agosto), no Dia da Greve Geral dos Serviços Públicos. A data será marcada por mobilizações nas ruas e nas redes sociais contra a Reforma Administrativa (PEC 32) proposta pelo governo Bolsonaro.

Em Natal, o ato unificado reúne centrais sindicais, sindicatos, frentes e movimentos sociais em ato público.

As orientações aos participantes são para irem às ruas usando máscara (preferencialmente a N95 ou PFF2), levar álcool em gel 70%, manter distanciamento, não compartilhar objetos pessoais, não aglomerar e higienizar roupas e pertences ao chegar em casa.

Para aqueles que vão aderir ao ato apenas de forma remota, nas redes sociais as hashtags recomendadas são #18A #18ADiaDeLuta e #18AForaBolsonaro.

Confira a programação:

9h – Concentração no Centro Administrativo
10h – Debate sobre a PEC 32/2020 realizado pelas centrais Intersindical e CSP Conlutas
13h – Concentração no INSS (Rua Apodi, 2150 – Tirol)
14h – Caminhada até a Praça 7 de setembro (Cidade Alta)

Reforma Administrativa

Em setembro de 2020 o governo federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta de Emenda Constitucional (PEC 32/2020) que define novas diretrizes da Administração Pública. O texto altera regras relacionadas a servidores e empregados públicos e modifica a organização da Administração Pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Também prevê o fim da estabilidade no serviço público, a extinção de promoções automáticas e benefícios, alterações nos processos seletivos e no sistema remuneratório, bem como possibilidade de terceirização em atividade fim.

Para ser promulgada, a PEC deverá passar por apreciação, votação e aprovação em dois turnos na Câmara e no Senado.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.