Anestesistas anunciam retomada de cirurgias eletivas depois de acordo com Prefeitura de Natal
Natal, RN 18 de mai 2024

Anestesistas anunciam retomada de cirurgias eletivas depois de acordo com Prefeitura de Natal

14 de novembro de 2021
Anestesistas anunciam retomada de cirurgias eletivas depois de acordo com Prefeitura de Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

As cirurgias eletivas que estavam suspensas desde o dia 1º de novembro por atraso nos pagamentos serão retomadas, depois de acordo para parcelamento dos débitos da Prefeitura de Natal, que tem dívidas que remontam ao mês de abril.

A reunião entre o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB) e o sindicato da categoria foi realizado neste sábado (13). Na última quinta (11), os médicos anestesistas já tinham fechado acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), que também tinha dívidas a pagar, mas a volta das cirurgias ficou condicionada à negociação do município de Natal, que não tinha participado da reunião.

No acordo com a Sesap, ficou acertada a garantia do pagamento mensal e, até o próximo dia 30, o repasse da parcela do acordo. Já com os prestadores da área ortopédica e cardiológica, a Sesap assegurou o pagamento do acordo para regularização das dívidas, garantindo a primeira parcela dentro dos próximos dias.

Os contratos abrangem cirurgias de várias áreas, como as oncológicas e ortopédicas, além de plantões de anestesistas que atuam nas maternidades municipais, como a Leide Morais e Araken Farias. A responsabilidade pelos contratos é dividida entre Estado, município e União. O titular da Sesap, Cipriano Maia, classificou a retomada das cirurgias eletivas como fundamental para desafogar hospitais públicos, como o Walfredo Gurgel.

Por meio de nota, a Prefeitura de Natal afirmou que a dificuldade de pagamento foi resultado do aumento das despesas com a saúde provocado pela pandemia do novo coronavírus, que teria atingido 42% da receita do município. Além disso, a Prefeitura também atribuiu os atrasos à falta de repasses do Governo do Estado para financiamento de serviços como Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) e Samu.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.