Votação da lei Paulo Gustavo é adiada na Câmara Federal; RN deve receber R$ 76 milhões
Natal, RN 14 de jul 2024

Votação da lei Paulo Gustavo é adiada na Câmara Federal; RN deve receber R$ 76 milhões

15 de fevereiro de 2022
3min
Votação da lei Paulo Gustavo é adiada na Câmara Federal; RN deve receber R$ 76 milhões

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A votação da lei Paulo Gustavo de apoio emergencial à cultura foi adiada para a próxima semana na Câmara dos Deputados. O projeto é de autoria da bancada do PT no Senado e já foi aprovado por unanimidade em dezembro no Senado. A proposta garante um aporte de R$ 3,8 bilhões aos artistas e profissionais da cultura que tiveram suas rendas impactadas pela pandemia. A estimativa é que o Rio Grande do Norte receba R$ 76 milhões desse montante.

O deputado José Guimarães (PT/CE) é o relator do projeto na Câmara e anunciou que o pedido de adiamento se deu em comum acordo com demais líderes das bancadas para esclarecer alguns pontos da proposta garantir uma maior mobilização:

- Há uma intensa mobilização de todos os trabalhadores e daqueles que fazem a cultura brasileira. Fica o nosso compromisso para construirmos os esclarecimentos e votar na próxima terça ou quarta. Esse projeto vai socorrer a cultura brasileira e aqueles que emergencialmente precisam do apoio desta Casa”, disse.

O dinheiro da lei já existe e está parado no superávit financeiro do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e do Fundo Setorial de Audiovisual (FSA). Pela proposta, os recursos que em outros anos foram destinados a esses fundos e que não foram executados, ou foram contingenciados, serão repassados aos estados e municípios para financiamento de projetos, ações e também para o pagamento de auxílios emergenciais aos trabalhadores do setor.

A deputada federal Natália Bonavides se manifestou pelas redes sociais sobre o adiamento:

Deputados bolsonaristas já se manifestaram contra o projeot. Carlos Jordy (PSL-RJ) afirmou que a proposta retira competências do Executivo no fomento da Cultura e, por isso, deve ser rejeitada.

“Querem aprovar um projeto para descentralizar os recursos da cultura, tirando-os do governo federal e colocando-os à disposição de estados e municípios, ao bel-prazer deles, de fazerem esse tipo de condução de política de cultura”, disse.

Homenageado que dá nome à lei de socorro aos artistas foi vítima de covid-19

A lei Paulo Gustavo homenageia o ator homônimo morto em decorrência de complicações da covid-19 em maio de 2021. O projeto também vem sendo chamado de lei Aldir Blanc 2 em razão do objetivo semelhante à lei aprovada em 2020 e que repassou cerca de R$ 3 bilhões para estados e municípios para serem investidos em projetos culturais e em programas de transferência de renda para os trabalhadores do setor. Um dos maiores compositores da música brasileira, Blanc foi outra vítima do novo coronavírus.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.