CIDADANIA

Em Natal (RN), Bolsonaro diz que diminuiu taxa de desemprego facilitando vida dos patrões

Bolsonaro, em passagem por Natal

De passagem por Natal (RN) na manhã desta sexta (17), o presidente da República afirmou que tem conseguido diminuir a taxa de desemprego no país porque facilitou a vida dos patrões.

A taxa de desemprego está se aproximando de 10%. Cai mês a mês porque nós facilitamos a vida dos patrões para que eles possam com menos burocracia, dar emprego a quem necessite”, afirmou já próximo ao fim do discurso de inauguração do programa Internet Brasil, durante o qual serão entregues chips com acesso à internet para estudantes da rede pública de ensino.

Com o gesto, Bolsonaro tenta dar uma conotação positiva ao desmantelamento de direitos trabalhistas e à retirada de proteção social do trabalhador. Mudanças que afetaram, principalmente, aquelas pessoas que trabalhavam com carteira assinada. A Reforma, que alterou mais de 100 artigos da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), a maioria criados ainda na era Vargas, foi defendida, justamente, pelo potiguar Rogério Marinho, na época, deputado federal pelo PSDB do RN e relator do projeto do governo Temer.

Em 2021, uma nova reforma facilitou o trabalho informal e em condições análogas à escravidão, permitindo a contratação de pessoas entre 18 a 29 anos e com mais de 50, sem direito a férias remuneradas, 13° salário e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

No entanto, na avaliação do presidente, os números da economia do Brasil “saltam aos olhos do mundo todo”. Bolsonaro ainda afirmou que negociou na Rússia o fornecimento de fertilizantes para o agronegócio “para garantir a nossa segurança alimentar”.

Contraditoriamente, depois de deixar o mapa da fome em 2014, em resultado às ações do Programa Fome Zero, o Brasil voltou a fazer parte dessa vergonhosa estatística. Os empresários do agronegócio, voltados para a venda de seus produtos em dólar no mercado internacional, concentram o cultivo das commodities (produtos primários) valorizadas no exterior, o que resulta na monocultura que empobrece o solo e numa elevada utilização de veneno nas plantações, os agrotóxicos.

Segundo dados do próprio governo federal, os produtos mais exportados em abril deste ano foram do complexo da soja (óleo, grão e farelo), além de carne bovina, frango e café. Cerca de 70% da comida que chega ao prato da população brasileira não vem do agronegócio, mas da agricultura familiar, cujas linhas de crédito do Plano Safra foram cortadas pelo atual governo. O programa oferecia empréstimos com juros de 3% para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Ainda durante seu discurso na capital potiguar, Bolsonaro também culpou os governadores, além da guerra entre Rússia e Ucrânia para justificar os sucessivos aumentos no preço dos combustíveis e gêneros alimentícios.

O aumento dos gêneros alimentícios e dos combustíveis se faz presente no mundo todo. No Brasil, se faz presente, numa escala um pouco menor. Isso porque trabalhamos lá atrás, fomos contra as políticas de lockdown e de fechar tudo pelo Brasil. Fomos contra aquela máxima do ‘fique em casa que a economia a gente vê depois’”.

E apesar da sequência de denúncias de casos suspeitos de corrupção envolvendo, praticamente, todos os membros da família, Bolsonaro disse que não há corrupção em seu governo.

Pegamos, talvez, um dos menores orçamentos já vistos, mas temos entregue muita coisa porque no nosso governo não existe corrupção”, enfatizou.

Para quem não lembra, em um dos primeiros casos revelados, a família Bolsonaro é investigada por um esquema de rachadinha e funcionários fantasmas na assembleia legislativa do Rio de Janeiro, antes mesmo de Bolsonaro chegar à presidência da República. De lá para cá, foi descoberto um cheque de Queiroz na conta na 1ª dama; a multiplicação do patrimônio da família sem o devido lastro financeiro; o então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles teve que pedir demissão por ligação com contrabando de madeira ilegal no Pará; além da denúncia de cobrança de propina por cada dose de vacina contra a covid-19 comprada pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus, o que acabou atrasando a aquisição das vacinas pelo Brasil.

Durante a passagem por Natal, Bolsonaro tentou causar alguma identificação local e citou que a costa nordestina tem potencial energético para gerar 50 vezes a energia produzida pelo usina binacional de Taipú, mas sem citar nenhum projeto em andamento.

Ao se referir à transposição do Rio São Francisco, o presidente da República voltou a reivindicar os créditos pela obra e garantiu que o serviço só foi concluído por causa de Rogério Marinho, seu candidato ao Senado e ex-ministro do Desenvolvimento Regional. Em seu discurso, Bolsonaro não cita que os governos de Lula (PT) e Dilma (PT) foram responsáveis por 88% da obra e que sua gestão foi responsável por 2,5% dos serviços finais.

Em clima de campanha, Bolsonaro ainda ressuscitou a lembrança do atentado que sofreu nas eleições passadas e se disse escolhido por Deus para ser presidente.

Cada um de nós tem um propósito aqui na Terra e quis o destino que Ele [Deus] desse essa missão à minha pessoa. Antes, obviamente, salvou a minha vida num atentado em 2018 lá em Juiz de Fora, Minhas Gerais. Se ele me colocou de pé, nos deu forças e fez a gente vencer as eleições onde nós não tínhamos aquilo que os outros tinham do seu lado é porque tem um propósito para mim e para cada um de vocês”.

Além de inaugurar o programa Internet Brasil, que fará a entrega de chips com acesso à internet para estudantes da rede pública de ensino, Bolsonaro também fez a entrega de títulos fundiários. Na ocasião, ele voltou a criminalizar as invasões do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), mas não falou nada sobre o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips na Amazônia.

Confira a inauguração do programa Internet Brasil em Natal (RN):

Saiba +

Bolsonaro chega a Natal depois de anúncio de aumento no preço dos combustíveis e faz motociata 

Prefeito de Natal é vaiado em evento com Bolsonaro

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo