Petrobras lucra R$ 54,3 bilhões em três meses com política de preços que suga a renda dos brasileiros
Natal, RN 24 de fev 2024

Petrobras lucra R$ 54,3 bilhões em três meses com política de preços que suga a renda dos brasileiros

29 de julho de 2022
4min
Petrobras lucra R$ 54,3 bilhões em três meses com política de preços que suga a renda dos brasileiros

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Vinicius Konchinski - Brasil de Fato

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (28) que lucrou R$ 54,3 bilhões entre abril e junho deste ano. Levando em conta esse resultado, a estatal já lucrou R$ 98,8 bilhões só no primeiro semestre de 2022.

Isso é 124% a mais do que lucro obtido no primeiro semestre do ano passado. É ainda só 7% a menos do que o lucro anual da empresa contabilizado em todo 2021 –R$ 106,6 bilhões, recorde da companhia.

O crescimento do ganho da estatal está ligado, principalmente, à alta do petróleo no mercado internacional e à alta dos combustíveis no Brasil, que subiram em média 60% do primeiro semestre de 2021 para o primeiro semestre de 2022, segundo a Petrobras.

Como a empresa produz gasolina, diesel e gás com custos em reais e os vende aqui a preços vinculados ao dólar, a estatal aumenta o seu lucro enquanto brasileiros pagam mais pelos combustíveis.

No segundo trimestre do ano, a Petrobras subiu o preço do diesel que ela vende a distribuidores de combustíveis duas vezes: em maio e em junho. Já o preço da gasolina subiu em junho.

Isso colaborou para que as receitas da estatal com a venda de derivados de petróleo crescesse 24% do primeiro para o segundo trimestre.

“É um crescimento muito grande causado pelo aumento de 20% nos preços dos derivados no período”, explicou o economista Eric Gil Dantas, do Observatório Social do Petróleo (OSP). “As vendas da Petrobras não subiram. O que subiu foi o preço.”

Essas altas, segundo a estatal, estavam de acordo com a política de preços vigente na Petrobras, a qual justamente estabelece que a ela venda derivados de petróleo a preços equivalentes aos praticados no mercado internacional desses produtos. Isso é chamado de Preço de Paridade de Importação (PPI).

De acordo com especialistas ouvidos pelo Brasil de Fato, é por causa dessa política que o preço da gasolina e do diesel no Brasil ultrapassou os R$ 7 por litro neste ano, atingindo os maiores valores já registrados na história do país. Esses valores também são os maiores desde 2001 mesmo que se desconte a inflação acumulada no período, de acordo com monitoramento realizado pelo OSP.

Em julho, a Petrobras já reduziu o preço da gasolina duas vezes. O Congresso Nacional também aprovou a redução de impostos sobre combustíveis para tentar amenizar a alta em postos. O governo, porém, não alterou a política de preços da Petrobras.

Ganho para acionista

Enquanto a população gasta mais, os acionistas da Petrobras --sendo um quarto deles estrangeiros-- ganham mais.

Pouco antes de anunciar seus resultados, a estatal também comunicou que pagará R$ 87,8 bilhões em dividendos relacionados a sua atividade só no segundo trimestre. Este valor também é recorde.

No trimestre anterior, quando a Petrobras lucrou R$ 44 bilhões, outros R$ 48,5 bilhões em dividendos já haviam sido distribuídos a acionistas. Isso significa que, só neste ano, a estatal já comprometeu-se a distribuir mais de R$ 136 bilhões em lucros.

PEC dos Auxílios

Desse total, cerca de R$ 50 bilhões irão para o governo, acionista controlador da Petrobras. Parte desse dinheiro será usado para pagar benefícios sociais criados pela PEC dos Auxílios, promulgada neste mês.

A PEC prevê o gasto de R$ 41 bilhões para a aumentar o valor do Auxílio Emergencial de R$ 400 para R$ 600, criar um auxílio caminhoneiro de R$ 1 mil e distribuir outros benefícios até o fim do ano. Tudo isso a dois meses da eleição, o que até então era proibido por lei.

O texto da PEC estabeleceu que o país está em “estado de emergência” justamente por conta do aumento dos combustíveis para autorizar os pagamentos extraordinários pouco tempo antes da eleição.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.