Bancada potiguar não deve ter titulares em CPMI dos atos golpistas
Natal, RN 15 de jun 2024

Bancada potiguar não deve ter titulares em CPMI dos atos golpistas

27 de abril de 2023
3min
Bancada potiguar não deve ter titulares em CPMI dos atos golpistas

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A bancada federal do Rio Grande do Norte não deve emplacar nenhum nome entre os titulares para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos atos golpistas, que teve o pedido de abertura lido nesta quarta (26) pelo presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

De acordo com o requerimento, a comissão será constituída por 16 senadores e 16 deputados, com igual número de suplentes, sendo um deles representante da Minoria em cada Casa. O grupo terá prazo de 180 dias.

No RN, a maior bancada partidária é do PL, com quatro deputados federais. Com três vagas para a CPMI, a sigla deve indicar Eduardo Bolsonaro (SP), Alexandre Ramagem (RJ) e André Fernandes (CE), segundo levantamento do jornal O Globo.

Já para as duas vagas da federação PT- PCdoB-PV, os cotados são Lindbergh Farias (RJ), Rubens Pereira Junior (MA) e Rogério Correia (MG). 

À agência Saiba Mais, a assessoria de Fernando Mineiro (PT) confirmou que ele não integrará a CPMI e que a decisão dos nomes ficará à cargo da liderança do PT. 

“O partido está apoiando a comissão para investigar, identificar e responsabilizar os mentores intelectuais e financeiros dessa tentativa frustrada de golpe da extrema direita no dia 8 de janeiro”, afirmou a assessoria do deputado, que ainda é correligionário de Natália Bonavides na Câmara.

Já o União Brasil, representado no Estado por Benes Leocádio e Paulinho Freire, tem direito a uma vaga na Câmara e deve indicar Arthur Maia, da Bahia.

Senado

No Senado Federal, o RN tem as três cadeiras ocupadas por Styvenson Valentim (Podemos), Zenaide Maia (PSD) e Rogério Marinho (PL). Segundo O Globo, nenhum desses três deve configurar como titular. 

Para as vagas do PL, os nomes prováveis são Flávio Bolsonaro (RJ), Jorge Seif (SC), Magno Malta (DF). Já para as duas vagas do PSD buscam espaço Eliziane Gama (MA), Omar Aziz (AM) e Otto Alencar (BA).

No mesmo levantamento, O Globo aponta que a única cadeira do Podemos para a CPMI no Senado ainda está vaga. A agência Saiba Mais buscou Valentim, que informou que ele será suplente. O titular deve ser Marcos do Val, do Podemos do Espírito Santo. A escolha, informou o senador, se deve por "justiça e estratégia".

"Eu sou o vice-líder do partido, então numa conversa com o senador Oriovisto nós decidimos que é mais do que justo que o Marcos do Val ocupe a titularidade dessa CPMI pelo Podemos, pelo fato dele ter desde o início de todo esse movimento do dia 8 de janeiro ter levantado vários questionamentos que incomodaram o governo, que incomodaram o ministro da Justiça e até mesmo o STF, tendo essa indisposição com Alexandre de Moraes e com muitos senadores da base do governo, que não o queriam na CPMI. Então a base do governo no senado repudiava, teria ali um asco contra Marcos do Val na composição da CPMI. Então por justiça e também por estratégia, já que a base do governo pensa nele dessa forma, ele ocupou a titularidade e eu fiquei na suplência", afirmou

Caso o cenário se concretize, Styvenson será o único representante do RN a participar das investigações no Congresso sobre os atos golpistas, mesmo como suplente. 

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.