Postos de Natal têm gasolina mais cara do Nordeste e quarta do Brasil
Natal, RN 24 de mai 2024

Postos de Natal têm gasolina mais cara do Nordeste e quarta do Brasil

26 de junho de 2023
4min
Postos de Natal têm gasolina mais cara do Nordeste e quarta do Brasil

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O preço médio da gasolina nos postos de combustíveis de Natal-RN custava em média R$ 5,77, entre os dias 18 e 24 de junho, o mais alto entre as capitais do Nordeste e a quarto do Brasil. O valor mínimo encontrado no município foi de R$ 5,54 e máximo de R$ 5,95. Os dados foram divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN (Sindipostos RN), apesar do fim da Política de Preço de Paridade Internacional (PPI) da Petrobras, constantes reajustes ainda são feitos pela 3R Petroleum. A empresa assumiu as operações do Polo Potiguar neste mês de junho, após privatização.

Em todo o Brasil, Natal fica atrás somente de Manaus-AM (R$ 5,98), Rio Branco-AC (R$ 5,97) e Porto Velho-RO (R$ 5,98), todas na Região Norte. As capitais com o preço médio mais baixo foram São Luís-MA (R$ 4,98), Belo Horizonte-MG (R$ 5,03) e Campo Grande-MS (R$ 5,03).

No Nordeste, os preços mais altos têm a seguinte ordem depois de Natal: Aracaju- SE (R$ 5,53), Recife- PE (R$ 5,41), Teresina-PI (R$ 5,34) Maceió-AL (R$ 5,21), Fortaleza-CE (R$ 5,19), Salvador-BA (R$ 5,14) e João Pessoa-PB (R$ 5,05).

A ANP ressalta que não tem participação na formação dos preços dos combustíveis:

“Os preços dos combustíveis e do GLP (gás de cozinha) são livres no Brasil, por lei, desde 2002. São fixados pelo mercado. Não há preços máximos, mínimos, tabelamento, nem necessidade de autorização da ANP, nem de nenhum órgão público para que os preços sejam reajustados ao consumidor. Os preços são feitos pelo mercado, pelos agentes que nele atuam, como as refinarias (parte da Petrobras e parte privadas), usinas, distribuidoras e postos de combustíveis.”

O presidente do Sindipostos RN, Maxwell Flor, confirma que a composição de preços dos combustíveis no RN, e particularmente em Natal, passa por ajustes desde que o grupo 3R assumiu a refinaria Clara Camarão, em Guamaré.

Maxwell Flor, presidente do Sindipostos RN

“Atualmente as distribuidoras e, por consequência, as revendas, estão tendo que lidar com reajustes semanais de preços, uma política adotada pela empresa que difere, por exemplo, daquela que vem sendo praticada pela Petrobras. Como a estatal não consegue suprir o nosso mercado, o novo cenário tem feito com que algumas revendas tentem buscar produtos fora do estado.”, explica Maxwell Flor.

Segundo ele, o primeiro mercado a ser procurado é o de Cabedelo, na Paraíba, onde não há oferta suficiente e muitas vezes os revendedores e as distribuidoras precisam ir buscar em Pernambuco ou até mesmo no Sudeste. “Isso, claro, acaba por trazer um custo extra, mesmo que menor que os repasses de reajustes da refinaria potiguar”, conta, ao apontar também fator sazonal.

“Além disso, estamos vivendo a entressafra da cana-de-açúcar o que faz com que o etanol (que corresponde a 27% da composição da gasolina C) tenha que ser buscado também em outros estados, igualmente em Pernambuco ou mesmo no Sudeste do país, dando outra forte contribuição para o aumento dos custos e, por consequência, dos preços.”, completa.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.