Cooperativa Cultural da UFRN vai virar editora independente de livros
Natal, RN 23 de jun 2024

Cooperativa Cultural da UFRN vai virar editora independente de livros

7 de outubro de 2023
6min
Cooperativa Cultural da UFRN vai virar editora independente de livros
Novo serviço será agregado ao comércio de livros de autores locais, nacionais e estrangeiros / foto: Divulgação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Cooperativa Cultural da UFRN vai se transformar em editora independente de livros a partir de 2024. A decisão já foi tomada pela atual diretoria e tem relação com as dificuldades enfrentadas pelo grupo, em especial com a concorrência desleal de gigantes do mercado, como a Amazon. Segundo dados mais recentes da Associação Nacional de Livrarias, o Brasil registrou uma queda de 30% no número de livrarias entre 2014 e 2021, passando de 3.095 unidades para 2.200, no período.

A nova editora, explica o presidente da Cooperativa Cultural José Correia Torres, será mais um serviço agregado à livraria, que seguirá comercializando obras de autores locais, nacionais e estrangeiros. O estatuto já foi alterado e a previsão é de que a primeira chamada pública já seja lançada em janeiro do próximo ano. O projeto de editora independente prevê lançamentos de editais com curadoria formada por especialistas do setor:

– A partir de 2024, a Cooperativa Cultural dará mais um passo em sua trajetória e se transformará em uma editora independente. Iniciaremos a promoção de chamadas públicas para a edição de livros, com curadoria especializada, englobando obras de cunho histórico e cultural”.

José Correia Torres Neto, presidente da Cooperativa Cultural da UFRN

Torres adianta que, como o foco dos livros publicados será histórico-cultural, como obras ligadas à arte e biografias, o novo selo não será concorrente da editora da UFRN, cujas publicações são mais voltadas para trabalhos acadêmicos. Ele também destaca o apoio de parceiros e instituições nesse período para que o espaço tenha se mantido, mesmo após a crise enfrentada durante a pandemia:

“Durante todos esses anos, nossa livraria encarou desafios significativos, incluindo alguns desagradáveis. No entanto, graças ao apoio de nossos clientes, associados, a UFRN e de nossos parceiros valiosos, conseguimos superá-los e manter viva a história da livraria”, ressaltou.

Vice-presidente da Cooperativa Cultural, Wani Fernandes destaca que o espaço fundado há 46 anos no Centro de Convivência da UFRN já não se restringia apenas a vender livros há alguns anos:

“Não somos mais apenas uma livraria, há muito tempo estamos diversificando nosso catálogo, buscando manter-nos relevantes na nova realidade em que vivemos”, disse.

46 anos de história e cultura

Música na Livraria é um dos projetos que acolhe a comunidade acadêmica / foto: Divulgação

Fundada em 05 de setembro de 1977, a Cooperativa Cultural teve origem como sociedade cooperativa formada por membros da UFRN. Os idealizadores do espaço foram os professores Waldson Pinheiro, Waldomiro Cunha e José Oscar Pereira, juntamente com alunos do curso de Cooperativismo e servidores técnico-científicos. Ao longo dos anos, a livraria se consolidou como um espaço de encontro para professores, escritores e o público em geral, transformando-se em um autêntico centro de cultura na capital potiguar.

Além disso, abrigou e continua sendo o lar de diversos projetos concebidos pela equipe e amigos da livraria, que aproximam a comunidade da cultura, tais como o “Música na Livraria”, o “Banquete de Livros”, lançamentos de obras, entre outros. Além desse papel central, a livraria desempenha um papel fundamental como grande apoiadora de eventos culturais realizados no estado tendo recebido reconhecimento pela atitude em diversas ocasiões.

Reconhecimento e Premiação

O mais recente reconhecimento ocorreu ainda em setembro, quando a Livraria Cooperativa Cultural conquistou duas categorias no Prêmio SomosCoop RN 2023. A premiação foi criada em comemoração aos 60 anos do Sistema OCERN com o objetivo de premiar as cooperativas que demonstraram boas práticas relacionadas à identidade cooperativista, governança e gestão, além de terem contribuído para a construção de uma comunidade mais justa e igualitária em nosso estado.

“A conquista desses dois prêmios tornou o mês de setembro, que já era significativo devido ao aniversário da Cooperativa, um período ainda mais especial. Essa demonstração de reconhecimento indica que estamos seguindo na direção certa, promovendo eventos que facilitam o acesso à literatura e à cultura”, disse José Correia.

Representante do sistema OCERN, Bruno Portela destacou “o esforço da Cooperativa Cultural em expandir suas iniciativas para a comunidade na qual está inserida é digno de reconhecimento, e essa dedicação foi justamente premiada com a vitória em duas categorias”, disse.

A cerimônia de premiação acontecerá no dia 24 de outubro.

Feiras de Livros marcam programação cultural da livraria neste fim de ano

A Feira de Livros e Sebos é um dos projetos de recorrência permanente organizados pela Cooperativa Cultural / foto: Divulgação

A III Feira de Livros do Coletivo de Sebos ocorreu na última semana de setembro e movimentou todo o Centro de Convivência Djalma Marinho (UFRN) com 11 estandes de livros, discos, artesanato, antiguidades e muito mais. Os visitantes também tiveram a oportunidade de apreciar apresentações musicais que aconteceram em frente à Cooperativa durante a estadia da feira. Um dos artistas que tornou a visita à feira mais prazerosa foi Carlos Zens, flautista, cantor, compositor e arranjador potiguar.

Após o sucesso da terceira edição da Feira de Livros do Coletivo de Sebos, a cooperativa está se preparando para realizar uma nova edição de sua tradicional feira de livros. A data e a programação serão anunciadas em breve. A feira incluirá uma extensa programação cultural, lançamentos de livros, dezenas de estandes e um amplo espaço para tornar a experiência ainda mais agradável.

“Feiras de livros representam uma excelente forma de aproximar os livros da comunidade. Esses eventos costumam atrair um público que não frequenta habitualmente as lojas de livros da cidade. Além de oferecer uma programação cultural enriquecedora, eles proporcionam a oportunidade de se divertir e fazer ótimos negócios“, enfatizou Wani Fernandes Pereira.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.