Professor da UFRN vai comandar federação nacional de docentes
Natal, RN 5 de mar 2024

Professor da UFRN vai comandar federação nacional de docentes

15 de dezembro de 2023
3min
Professor da UFRN vai comandar federação nacional de docentes
Wellington Duarte é diretor do ADURN-Sindicato e lotado no Departamento de Economia

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O economista Wellington Duarte foi eleito nesta quinta-feira (14) para a presidência da Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (PROIFES-Federação).

Duarte, que atua no Departamento de Economia (Depec) da UFRN, é diretor do Sindicato dos Docentes da universidade (ADURN-Sindicato), entidade filiada ao PROIFES, e já estava na direção da federação como vice-presidente.

A nova gestão, em que estará à frente, vai seguir no triênio 2024-2027. A votação foi realizada na manhã da quinta (14), em reunião do Conselho Deliberativo (CD) da entidade, que é formado por membros indicados pelos sindicatos federados. O professor Flávio Silva, do Adufg-Sindicato, compõe a chapa vitoriosa como vice-presidente.

Um dos principais desafios, para o professor, será seguir em busca da recomposição salarial dos docentes do ensino superior. 

“A federação vem trabalhando com o governo nas negociações salariais e de melhorias na carreira, então a gente vai prosseguir essa luta para ver se a gente consegue colocar dentro do orçamento o valor que corresponde aos interesses dos professores e professoras. universitárias”, defende o dirigente sindical. 

Em setembro, o presidente Lula (PT) sancionou a lei que concede reajuste salarial de 9% a servidores do Executivo federal, mas a categoria reclama que as perdas salariais desde 2016 - quando o governo Temer instituiu o teto de gastos - já chegam próximo aos 40%.

“Essa é uma luta que a gente está travando desde que o governo Lula assumiu. Fez um reajuste de 9%, que foi uma batalha terrível, e agora a gente está tentando ver um reajuste para 2024”, aponta.

O PROIFES nasceu em 2004 não como uma federação, mas como um fórum de professores. A divisão no movimento nacional docente, à época, se deu por leituras diferentes da tática e de como agir frente ao primeiro governo Lula.

A principal entidade de classe do ensino superior, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN), é ligada a setores do PSOL e do PCB. As posturas de oposição e de greves nos primeiros anos do PT na presidência incomodaram o setor democrático-popular, que identificavam no ANDES um “radicalismo”, segundo Wellington Duarte. 

“Quando surge o Fórum de Professores em 2004, foi exatamente pela divergência que a gente tinha com relação aos encaminhamentos da luta política. Eram sempre radicalizadas, não abriam negociações, e em cima disso a gente começou esse fórum que durou até 2011, quando se transformou em federação”, explica.

Hoje, na base do PROIFES, estão de 30 a 40 mil docentes, de acordo com o presidente eleito. Passados 19 anos desde a fundação, Duarte identifica as digitais da entidade em várias conquistas do movimento docente e à postura de diálogo que é priorizada. 

“Dos reajustes que nós tivemos, à mudança na carreira e várias outras benesses que nós conseguimos com muita luta foram derivadas das propostas vindas do PROIFES”, aponta.

“É por isso que a gente acha que essa trajetória é positiva”, comemora o professor.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.