Banda Independente da Ribeira completa 25 anos de folia
Natal, RN 23 de fev 2024

Banda Independente da Ribeira completa 25 anos de folia

30 de janeiro de 2024
9min
Banda Independente da Ribeira completa 25 anos de folia
Banda Independente da Ribeira I Fotos: arquivo pessoal Haroldo Maranhão

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Está marcado para esta quarta (31), com concentração programada para começar às 18h, do Bar do Zé Reeira, na Cidade Alta, o terceiro e último ensaio geral da Banda Independente da Ribeira, antes do desfile oficial, que será na próxima sexta (2), pelas ruas dos bairros da Cidade Alta e Ribeira, que integram o Centro Histórico de Natal.

Como o bom e velho carnaval de rua, a única senha exigida pelos organizadores é bom humor e apreço pelas ruas dos bairros onde a cidade foi fundada.

A Banda é filha do projeto de revitalização da Ribeira chamado ‘Fachadas da Rua Chile’, coordenei esse projeto no antigo Iplanate [Instituto de Planejamento Urbano de Natal], que hoje é a Semurb [Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo] e, na época, o presidente era o saudoso Marcelo Tinoco, arquiteto, músico e um dos fundadores da Banda Independente da Ribeira”, conta Haroldo Maranhão, arquiteto e presidente da Banda da Ribeira nesses 25 anos.

O carnaval foi o jeito encontrado para levar pra frente o desejo de manter as ruas da Ribeira e Cidade Alta vivas.

Tão logo as obras nas fachadas foram concluídas, virou aquele burburinho na Ribeira, que voltou a ser frequentada, surgiram novos bares, como o Blackout, o Armazém do Cais, o Bar das Bandeiras, o Portos Bar, B52 e toda uma movimentação. Foi lá que nasceu o festival de música Mada [Música Alimento da Alma], o DoSol... tínhamos um amigo, como já se passaram 25 anos infelizmente nos referimos a eles como saudosos, que se chamava Leonardo Godói, que era o proprietário da Pousada do Gostoso, em São Miguel do Gostoso. Ele era um homem muito viajado, velejava... chegou um dia e disse 'tá muito bonito, mas precisamos fazer um bloco de carnaval para que a gente mantenha acesa a chama do processo de revitalização da Ribeira porque possivelmente as futuras administrações não darão continuidade a esse trabalho e isso ficará abandonado’. Ele foi profético”, relembra Haroldo Maranhão.

Registro da passagem da Banda Independente da Ribeira I Fotos: arquivo pessoal Haroldo Maranhão

Ele disse ‘vamos fazer esse bloco de carnaval e entoar esse refrão da revitalização, vamos trazer pessoas para cá, movimentar o comércio e fazer a Banda Independente da Ribeira. Sem cobrar ingresso, cercadinho, uma festa aberta, democrática, sem abadá. Com essa ideia me veio a diligência de comandar o bloco. Juntamos amigos, dentre eles, Marcelo Tinoco, Gaudêncio Torquato, Roberto Brown, Petrônio Tinoco, Cláudia Gazola, Adriana Torquato, enfim, foram várias pessoas, estou até sendo injusto porque não consigo nominar todos agora”, continua Haroldo, que de um fôlego só, vai citando o nome de cada amigo e músico que integrou o grupo e ajudou a construir a história de um dos mais tradicionais blocos de carnaval de Natal.

Mas, apesar da fama, a Banda não sai durante os dias de carnaval.

Não saímos durante o carnaval porque, na época, Natal tinha um esvaziamento. As pessoas viajavam, iam para as praias, para Recife, Olinda, Salvador. Assim decidimos investir nas prévias como forma de buscar o renascimento do carnaval. Quando assistimos hoje ao carnaval em Natal, vemos que o tempo nos mostrou que estávamos certos”, avalia Haroldo que, até então, mal tinha experiência com o carnaval.

Nunca participei de carnaval. Ia para os bailes de carnaval, na época, para paquerar as meninas. Mas como coordenei o projeto de revitalização, ele [Leonardo Godói] achou que eu era um gestor. Veja que coisa bacana, através da arquitetura, me tornei carnavalesco”, lembra Maranhão entre risos.

A Orquestra

A formação da orquestra ficou sob a batuta de Marcelo Tinoco, que anos depois seria um dos fundadores do Buraco da Catita, ponto de samba e arte no bairro da Ribeira.

Como grande músico e articulador, ele conseguiu montar uma grande orquestra. Chamou Neemias Lopes, que era maestro da Banda Sinfônica do Município para organizar nossa orquestra, que arregimentou vários músicos de qualidade, muitos também integrantes da Orquestra Sinfônica, como Gilberto Cabral, que cinco anos depois se tornou o maestro. A Banda tem essa coisa legal de também ter revelado maestros de carnaval. Era engraçado porque os músicos tocavam durante o desfile e depois a Banda se multiplicava em outros blocos, no Siri da Redinha, no Poetas...”, conta Haroldo Maranhão.

Nemias (de laranja) no comando da Banda Independente da Ribeira I Foto: arquivo pessoal Haroldo Maranhão
Hino da Banda Independente da Ribeira I Foto: arquivo pessoal Haroldo Maranhão

Novos frutos

A Banda da Ribeira também foi a semente para surgimento de outros blocos, que terminaram por resgatar o carnaval de rua da cidade.

Depois as bandas se multiplicaram. Vieram A Ponta; Antigos Carnavais; Se Parar Eu Caio; Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens, etc... que nasceram dentro da Banda da Ribeira. Edmar Vianna, Cláudio Porpino, Gutenberg Costa, Henrique Wanderley... essa coisa tomou um corpo legal e agora, em Natal, conseguimos retomar nosso carnaval, que tem a característica do frevo, da festa de rua, mantemos essa característica e uma relação de pertencimento com Centro Histórico da Cidade Alta e Ribeira. Através do carnaval, como um veículo de educação patrimonial, vimos que poderíamos trazer novas gerações para esses espaços. Há uma relação entre história e carnaval, buscamos esse pertencimento”, revela Maranhão.

Primeiro ano da Banda Independente da Ribeira I Foto: arquivo pessoal Haroldo Maranhão

O percurso de 2024

Para este ano, a Banda Independente da Ribeira faz seu último ensaio nesta quinta (31) e desfila oficialmente pelas ruas da Ribeira e Cidade Alta na sexta (02).

O bloco sai do Bar do Zé Reeira às 19h, pega a Rua Professor Zuza, faz uma pequena parada no cruzamento da Rua Vigário Bartolomeu (esquina do Bardallos), passa em frente À Igreja do Galo, passa pela Igreja Matriz, pela Praça André de Albuquerque, dobra na Pinacoteca do Estado, segue para a Prefeitura do Natal, desce a ladeira da Avenida Junqueira Aires, faz uma parada no relógio do Sesc, desce pela Câmara Cascudo, cruza a Praça Augusto Severo, por trás da antiga rodoviária, passa pela Rua Dr Barata, segue para Tavares de Lira e entra à esquerda para a Rua Chile

Na Rua Dr Barata o som da orquestra do maestro Gomes é amplificado pelo rebatimento na fachada dos seus prédios, segue para Tavares de Lira e entra à esquerda para a Rua Chile e depois segue os seus trilhos até o Largo da Rua Chile onde o Grêmio Recreativo Litero Etílico Cultural e Esportivo Banda Independente da Ribeira celebra os seus 25 anos de história e folia com o auxílio luxuoso dos bares locais que irão amplificar a programação desta grande noite. Reza a lenda do Cangulo que após o segundo trago ouve-se o canto de sereias e juras de marinheiros apaixonados nestas Ribeiras do Potengi", arquiteta um empolgado Haroldo Maranhão.

Serviço:

Ensaio Banda Independente da Ribeira

Data: quarta (31)

Hora: concentração a partir das 18h

Local: Bar do Zé Reeira, Cidade Alta

Desfile da Banda Independente da Ribeira

Data: sexta (02)

Hora: concentração a partir das 18h

Local: Bar do Zé Reeira, Cidade Alta

Foto: arquivo pessoal Haroldo Maranhão

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.