Saiba que municípios do RN têm as maiores incidências de dengue
Natal, RN 20 de abr 2024

Saiba que municípios do RN têm as maiores incidências de dengue

27 de fevereiro de 2024
6min
Saiba que municípios do RN têm as maiores incidências de dengue
Prefeituras explicam ações de prevenção e combate à doença. | Foto: Prefeitura de Jandaíra

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O número de casos de dengue tem crescido de forma acelerada no Rio Grande do Norte, embora a situação não seja considerada uma epidemia. Diante do avanço, alguns municípios já apresentam índices mais elevados que os demais e têm evoluído desde o início de 2024.

Jandaíra e Ceará-Mirim estão em constante alerta para a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, já que as duas cidades estão entre as que detêm os maiores índices, no entanto, apresentaram leve redução na taxa de incidência (número de casos por 100 mil habitantes) na última semana, segundo relatórios da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Outro lugar que inspira preocupação é Baía Formosa. De acordo com o mais recente levantamento, publicado nesta terça-feira (27), o município teve a maior incidência da arbovirose nesta semana, considerado os dados acumulados do ano.  

Os dados apontam que Baía Formosa já teve 38 casos prováveis de dengue em 2024 (incidência de 405,42 infectados por 100 mil habitantes); Ceará-Mirim, 258 casos (incidência 347,39 por 100 mil habitantes) e Jandaíra, 19 (incidência de 275,08). A Secretaria de Saúde desse município completou que de em 2024, até o dia 26 de fevereiro, foram registrados 47 casos suspeitos de arboviroses, mais do que todo o ano de 2023, que somou 30.

Fonte: Sesap

Antagonicamente, nenhum desses municípios iniciou a vacinação contra a doença, porque a base de dados para escolha do destino das doses enviadas pelo governo federal neste mês de fevereiro é dos anos anteriores.

Assim, a primeira fase da campanha de imunização atenderá crianças de 10 a 14 anos de Natal, São Gonçalo do Amarante, Macaíba, Extremoz e Parnamirim, na Região Metropolitana; Mossoró, Baraúna, Apodi, Upanema, Tibau, Governador Dix-sept Rosado, Felipe Guerra, Caraúbas, Serra do Mel, Areia Branca, Messias Targino, Grossos, Janduís e Campo Grande, no Oeste Potiguar.

Em Jandaíra, ações educativas e lúdicas são realizadas. Fotos: Prefeitura de Jandaíra

Nas primeiras oito semanas de 2024, a capital do RN, Natal, registrou 659 casos prováveis da morbidade, com taxa de 73,49 a cada 100 mil habitantes.

Medidas adotadas

A Prefeitura de Ceará-Mirim informou que instalou um Centro de Atendimento às Arboviroses do Centro de Saúde (SUS), no bairro da Cohab, com funcionamento das 7h às 13h, para sintomas iniciais. De acordo com a Prefeitura, o espaço conta com médico, enfermeira e técnicos de enfermagem, que no ato do atendimento entrega medicações e marca os exames necessários, bem como orienta e encaminha casos mais graves.

Além disso, realiza ações pontuais na atenção primária com todas as 34 equipes das unidades de abrangências (zona urbana e rural); lançou a campanha "Tô fazendo minha parte e você?", que pretende, por meio de veículos de comunicação, sensibilizar a população para o combate ao mosquito transmissor da doença. Em nota, a secretaria completa que vem trabalhando na identificação e eliminação dos focos, conforme serviço ofertado pelos agentes comunitários de endemias, que atuam diariamente.

A Prefeitura de Jandaíra respondeu que também intensificou ações de educação à população, junto ao trabalho de agentes de endemias, “de domingo a domingo”, fazendo recuperação de casas, entrando nas residências para verificação e eliminação de focos do mosquito.

A gestão explica que o município possui uma “enorme população flutuante de funcionários das eólicas, com mais de 90 casas ocupadas por eles”. Diante disso, a Secretaria de Saúde entrou em contato com as empresas para acessar esses imóveis para o trabalho.

Outra medida foi a recente aquisição das piabas-do-rabo-amarelo (Astyanax bimaculatus), que se alimentam das larvas do mosquito, que serão fornecidas para a população colocar nos tanques de água. Além disso, testagens vêm sendo realizadas, para evitar subnotificações das doenças no município e garantir o diagnóstico e tratamento correto aos cidadãos, segundo a Prefeitura que conclui:

“A Prefeitura não está medindo esforços para diminuir os índices e manter a população protegida da dengue e demais arboviroses.”

A Agência Saiba Mais também tentou contato com o Município de Baía Formosa na tarde desta terça-feira (27), mas não teve retorno até a publicação desta matéria.

Estado

O mais recente quadro epidemiológico do estado para dengue aponta para 1.862 casos prováveis e 298 confirmados, sem registro de óbito.

“Estamos dentro da curva endêmica pra dengue, embora muito alto o número de casos”, explica a coordenadora de vigilância em saúde do RN, Diana Rego. A gestora lembra que há duas semanas a Sesap tem dialogado com os municípios sobre o tema e, na sexta-feira (23), teve reunião em que convocou todos eles. Nesta semana, de segunda a quarta, reúne aqueles que não estão atualizando as notificações no sistema, cerca de 45 dos 167 municípios potiguares.

“Alguns têm demonstrado que as equipes estão atuantes, como Jandaíra, que na semana passada tinha incidência muito alta e apresentou melhora. Temos focado no controle vetorial e na sensibilização dos municípios silenciosos, que não possuem nenhuma notificação. Baía Formosa vem se mantendo com indicador bem importante.”, comenta.

Os dados são atualizados na planilha da Sesap a cada semana com informações enviadas pelas prefeituras. Todas as semanas de 2024 até a oitava tiveram mais casos em comparação com igual período em 2023. A diferença é mais acentuada em fevereiro. Na semana 8, por exemplo, o número foi quase seis vezes maior que no ano passado, tendo passado de 74 para 435 notificações de pessoas doentes em todo o estado.  

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.