O sapatênis da discórdia
Natal, RN 16 de abr 2024

O sapatênis da discórdia

30 de março de 2024
3min
O sapatênis da discórdia

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

– Sapatênis, professor? Nãããããão! Hoje é dia de formatura, sua roupa está elegante, mas sapatênis, NÃO! Definitivamente, NÃO! – disse a professora de moda muito bem-vestida.

– É confortável! – respondeu ele.

– É horrível! – retrucou ela. Você fica parecendo um fã do Luciano Hulk.

– Qual é o problema desse calçado?

– Nunca devia ter sido criado. É brega, não combina com nada. A elegância da sua roupa é detonada com essa coisa nos pés.

– Acho que ficou legal. Além de me deixar confortável. Sapato apertando é que eu não aguento.

– Profe! Veja só. Esse calçado é chamado de sapatênis porque não é sapato nem é tênis. Veja que você está com uma camisa social de mangas longas, uma calça bonita de alfaiataria que casa bem com sua camisa, mas olhe para seus pés… Seu sapatênis é preto, mas o solado é braaaaannnnco! De borracha branca! Tira toda a sua elegância. Parece aqueles caras que não querem deixar de ser um boy. Daqueles que pensam que a juventude tá no solado do tênis. Saca!?

A professora estava encerrando esse discurso quando o professor resolveu sentar em uma cadeira que estava diagonalmente posicionada ao lado da mesa central da sala.

– NÃÃÃO! NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO!!! E onde estão as meias? As meias pretas que deveriam estar aí, professor?

O professor que estava de pernas cruzadas, levantou um pouco mais a perna da calça, olhou para sua canela branca que parecia mais um rio de águas claras entre a calça e sapatênis escuros e respondeu:

– Meias!? Só uso meias com sapato social.

Já nervosa, a professora indagou:

– E por que você não fez isso!!?? Calçou umas meias sociais e colocou um sapato social preto? Ficaria chiquérrimo! Perfeito para uma ocasião como a de hoje. Sem falar que cairia super com seu look!

O professor deu de ombros, levantou-se sob o olhar inquisidor e desaprovador da professora que estampava uma de suas sobrancelhas bem arqueadas e encaminhou-se para o auditório onde a formatura iria acontecer.

Nas fotos, ela se recusou a ficar do mesmo lado do professor calçando sapatênis. E depois desse episódio, nem o sapatênis, nem o professor foram mais vistos naquela sala ou nos corredores da escola. Havia pedido transferência para outro lugar onde não havia uma professora para implicar com seu confortável sapatênis.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.