SAÚDE: Governo do RN prevê realizar quase 12,5 mil cirurgias em 2024
Natal, RN 24 de mai 2024

SAÚDE: Governo do RN prevê realizar quase 12,5 mil cirurgias em 2024

8 de abril de 2024
4min
SAÚDE: Governo do RN prevê realizar quase 12,5 mil cirurgias em 2024

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Com 29 mil potiguares na fila por uma cirurgia no SUS, o Governo do RN prevê atender a menos da metade desses pacientes em 2024. A meta para este ano é de 12.487 procedimentos. O número, no entanto, supera o volume do ano passado, quando foram feitas 11.864 cirurgias - recorde na série histórica de 10 anos.

No plano para zerar a fila por cirurgia, já foram investidos R$ 34 milhões do orçamento próprio do governo estadual e mais R$ 9,4 milhões pelo Programa Nacional de Redução de Filas do Ministério da Saúde (PNRF). Para este ano, a pasta ministerial assegurou mais R$ 20 milhões.

O Governo do Estado informou que a ampliação da quantidade de cirurgias vai se dar a partir da inclusão de novos hospitais e de 130 novos tipos de procedimentos cirúrgicos, como a cirurgia bariátrica, já iniciada em Currais Novos, e a oferta de cirurgias eletivas ortopédicas nos hospitais regionais de Pau dos Ferros e Assu, também já em execução desde fevereiro - o mesmo serviço começará a ser oferecido no segundo semestre em Caicó.

No período de execução do Programa Nacional de Redução de Filas, março a dezembro de 2023, o Rio Grande do Norte realizou 7.195 procedimentos, conforme balanço apresentado pelo Ministério da Saúde. Na comparação com o mesmo período de 2022, o estado atingiu uma expansão de 17%.

Dos 100 tipos de cirurgias realizadas até então, o maior número foi o de catarata com implante de lente intra-ocular, com 2.346 procedimentos, seguido de 1.269 colecistectomias (remoção de vesícula) e 819 hernioplastias (retirada de hérnia).

Entre os hospitais, dos 25 pactuados inicialmente, 15 deles bateram ou superaram a meta estimada para a realização de procedimentos dentro do Plano Nacional de Redução de Filas, tendo outros dois mais ficado acima dos 95% da meta. Entre eles, estão os hospitais regionais Mariano Coelho (118%), Nelson Inácio dos Santos (107%), Hélio Morais Marinho (105%), Cleodon Carlos de Andrade (100%), Josefa Alves Godeiro (99%) e Lindolfo Gomes Vidal (98%). 

Nordeste lidera número de cirurgias

Entre as regiões, o Nordeste foi quem apresentou o maior quantitativo de cirurgias no primeiro ciclo do Programa Nacional de Redução de Filas: 196.076, o que representa 35% do total de procedimentos realizados.

Na sequência veio a região Sudeste, com 195.264 cirurgias, seguida pela a região Sul, com 91.613, região Norte, com 45.027, e a região Centro-Oeste, com 35.861 cirurgias.

Conforme projeção do Ministério da Saúde, apenas cinco estados devem zerar a fila do SUS. Três são do Nordeste: Sergipe, Piauí e Paraíba. Além deles, Tocantins e Mato Grosso do Sul também devem zerar.

Diminuição da fila pode ser temporária

Em matéria da Folha de S. Paulo, especialistas consultados avaliaram que o programa federal reduzirá a fila de espera, porém o efeito será apenas temporário se não forem adotadas mudanças estruturais, por exemplo, "a necessidade de mais médicos especialistas e a maior transparência no repasse e no uso dos recursos".

Outro ponto observado pelos especialistas consultados pelo jornal paulista, é que "muitos municípios não dispõem de estrutura para a realização de procedimentos simples", o que demandaria maior "interlocução e integração com os equipamentos de saúde estaduais".

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.