Sandro Azevedo lança EP fruto da pandemia nesta quinta-feira (02)
Natal, RN 27 de mai 2024

Sandro Azevedo lança EP fruto da pandemia nesta quinta-feira (02)

2 de maio de 2024
5min
Sandro Azevedo lança EP fruto da pandemia nesta quinta-feira (02)
Encorajado pela boa aceitação, Stéphan Dehmía entrou em estúdio para registrar as canções e lançar ao público. Imagem: Divulgação.

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Na pandemia do Covid-19, muitas pessoas encontraram na arte um lugar para se refugiar ou mesmo se expressar, de modo a resistir diante das perdas sofridas, incertezas e mesmo do isolamento. O projeto “O jardim Secreto de Stéphan Dehmía”, do professor Sandro Azevedo, é uma das expressões artísticas desse período. Surge, então, um EP do projeto, disponível a partir desta quinta-feira (02) nas plataformas.

Esse Jardim Secreto surge durante o período de isolamento geral, necessário devido ao Covid-19, quando Azevedo encontrou, na composição das músicas, uma forma de dizer aos amigos e amigas que ainda estava ali, junto. Pelo menos uma vez por mês, o professor fez chegar ao círculo de amizades seus “presentinhos”, que seriam canções autorais e versões próprias de músicas de seu repertório.

Nasce, então, um heterônomo: o jardineiro Stéphan Dehmía, com a metáfora da distribuição das “flores” cultivadas em seu jardim e entregues às pessoas amadas por ele. Era uma forma de contrapor, com música, os medos e inseguranças que o Covid-19 causava.

“Eu criei um personagem, o Stephán, que na verdade é o heterônomo. Ele que é o artista dessas músicas, que são flores que esse jardineiro saiu por aí entregando na casa das pessoas queridas por ele”, conta Azevedo à Agência Saiba Mais.

Os amigos gostavam das músicas e incentivaram que Azevedo viesse a gravá-las. Encorajado pela boa aceitação, Stéphan Dehmía entrou em estúdio para registrar essas canções e lançar ao público.

“Gravei uma primeira música ao final de 2022, ‘Leve vida breve’, que está no Spotify. E já no ano passado, comecei a gravar outras cinco músicas para montar um EP, que estão disponíveis nas plataformas a partir de hoje [02] e são músicas muito diversas, que não falam da pandemia, apenas foram construídas a partir dela”, explica.

No EP, realizado totalmente com recursos próprios, diversas temáticas podem ser encontradas nas músicas, conta Azevedo. 

“Tem desde os dilemas humanos, os conflitos sobre o que você quer ser e o que esperam que você seja, até as desilusões amorosas, que se tornam grandes amores”, narra. “A eterna busca do sujeito em se colocar no mundo de uma forma em que ele se sinta dignificado, pleno”.

As gravações contam com músicos como José Fontes Júnior e Ricardo Baya e mesclam poesia e música, comemorando a amizade e a força da arte.

Azevedo conta, ainda, que o heterônomo Stéphan tem a própria história, e chama as pessoas para conhecerem o personagem que agora é jardineiro, mas já teve outras funções.

“Ele é um jardineiro, mas também já foi amolador de facas – com versos –, fabricante de lua cheia e, por muito tempo, tentou separar as cores do arco-íris na cidade dele – sem êxito, claro”, brinca.

Apresentação musical no dia 17

Sandro Azevedo, junto a uma banda formada com os amigos, promove um show musical no próximo dia 17 de maio, às 20h, na Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

“Nesse show eu vou apresentar não apenas as músicas que estão no EP. Vou apresentar outras músicas autorais que não foram gravadas e releituras – nelas, entra também uma temática política”, ressalta.

Sandro Azevedo

Alessandro Azevedo, ou simplesmente Sandro Azevedo, lida com música desde os 16 anos, quando concorreu com composições de autoria própria, em festivais de música realizados entre os anos de 1985 e 1987, em Caicó, cidade onde nasceu e se criou.

A expressão musical durante a pandemia do Covid-19, então, foi quando o professor retomou o lado musical, adormecido. “Sempre era algo secundário na minha vida. Mas, na pandemia, acabei me mobilizando a recuperar esse lado autoral, que eu tinha já há muito tempo”, conta.

Em 1997, recém aprovado em concurso para professor da UFRN, trabalhando no campus CERES, em Caicó, criou o Coral Sertão Encanto, experiência musical aberta a pessoas de dentro e de fora da instituição, realizando apresentações pela região do Seridó e em festivais de corais em Natal.

Entre 2001 e 2006 integrou, como Tenor, o Madrigal da UFRN, participando de apresentações em Natal e fora do RN, sob a regência do maestro André Luiz Muniz Oliveira.

A partir de 2011, até 2019, passou a integrar o Grupo Vocal Acorde, participando de seus principais espetáculos no período, como “O homem da feiticeira”, uma homenagem ao músico potiguar Carlos Alexandre, e “Retropicando”, celebração aos 50 anos do Movimento Tropicalista. Além disso, participou no Festival Internacional de Coros, em Cabo Verde, em 2016.

Atualmente, além de músico, ele é professor no Centro de Educação (CE) da UFRN.

Serviço

O quê: EP O Jardim Secreto de Stephán Dehmí

Quando: Disponível a partir desta quinta-feira, 02 de maio de 2024.

Onde ouvir: Clique aqui.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.