Sindicato dos policiais civis do RN diz que a paralisação continua
Natal, RN 26 de mai 2024

Sindicato dos policiais civis do RN diz que a paralisação continua

25 de abril de 2024
3min
Sindicato dos policiais civis do RN diz que a paralisação continua
Sinpol-RN diz que a paralisação vai continuar mesmo após a decisão da Justiça. Imagem: Sinpol-RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Mesmo diante da determinação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte pelo encerramento imediato da paralisação, os policiais civis decidiram continuar com a greve iniciada nesta semana. De acordo com o sindicato da categoria, o Sinpol-RN, os policiais civis se reuniram em assembleia geral na noite desta quarta-feira (24) e decidiram reabrir apenas os plantões “durante o resto da noite e madrugada”. Na manhã desta quinta (25), a concentração volta a ser feita na sede da Central de Flagrantes, em Natal, a partir das 8h.

Segundo o sindicato, a delegada-geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, assumiu o compromisso de se reunir com a governadora Fátima Bezerra (PT) ainda nesta quarta (24) para discutir o pleito da categoria. No entanto, até o início da noite, o Sinpol-RN não obteve retorno sobre a reunião. “Dessa forma, foi deliberado pelos policiais civis a continuidade da mobilização nesta quinta-feira”, informou o Sinpol.

“A luta seguirá firme até que a governadora tenha um gesto de reconhecimento aos policiais civis. O que está sendo pedido é justo e, inclusive, o Governo já concedeu para outras categorias da Segurança Pública. Então, agora só falta a vontade política da chefe do Executivo para encerrarmos esse movimento”, ressaltou Nilton Arruda, presidente do Sinpol/RN.

Nesta quarta (24), deferindo o pedido feito pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, o desembargador Dilermando Mota, do Tribunal de Justiça do RN, determinou ao Sinpol o encerramento imediato da paralisação dos servidores da Polícia Civil do Rio Grande do Norte. A determinação veio após a paralisação dos Policiais Civis e da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed), iniciada nesta terça (23).

Saiba Mais - Justiça do RN determina fim imediato da greve da Polícia Civil

Na decisão, o magistrado também pediu o restabelecimento integral dos serviços de polícia judiciária, de forma plena, em todo o Estado do RN. Além disso, caso a decisão seja descumprida, será aplicada multa diária que vão de R$ 5 mil, limitadas ao valor de R$ 100 mil, inicialmente.

A Agência Saiba Mais entrou em contato com o sindicato para saber se houve respostas da reunião entre a governadora e a delegada-geral até a manhã desta quinta (25), mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Entenda a paralisação

Os policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram iniciar uma paralisação geral a partir desta terça-feira (23). De acordo com o sindicato da categoria, o Sinpol, a decisão é em decorrência da falta de acordo com o governo em relação ao reajuste salarial. Com a medida, todas as delegacias ficam fechadas.

Segundo Nilton Arruda, presidente do Sinpol-RN, os policiais civis tiveram uma perda inflacionária de 54%, considerando os últimos cinco anos. Inicialmente, a categoria queria um reajuste de 30% e depois flexibilizou para 10%, mediada pela Delegacia Geral, mas ainda não foi suficiente para o governo aceitar. 

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.