Prêmio Hangar 2020 se adapta à pandemia, premia 21 artistas e celebra música autoral do Rio Grande do Norte 
Natal, RN 17 de jul 2024

Prêmio Hangar 2020 se adapta à pandemia, premia 21 artistas e celebra música autoral do Rio Grande do Norte 

30 de dezembro de 2020
Prêmio Hangar 2020 se adapta à pandemia, premia 21 artistas e celebra música autoral do Rio Grande do Norte 

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Entre as adaptações e protocolos sanitários necessários para realizar uma premiação numa situação de pandemia, o Prêmio Hangar 2020 foi transmitido pelo youtube nesta terça (29), em sua 18ª edição. Os shows foram gravados com antecedência sem a participação do público e os apresentadores revelaram os vencedores, mas sem contato com os premiados. O tema desse ano foi “A música não para”, numa analogia ao momento de restrições aos eventos como shows, peças e eventos.

Nada foi fácil esse ano, especialmente para quem trabalha com cultura e a música, em especial. Mas, estou muito feliz enquanto produtor por ter conseguido realizar o Prêmio Hangar diante de tantas adversidades, mantendo a continuidade anual do evento. Estou me sentindo premiado e emocionado vendo a repercussão positiva. Além de celebrar a música, o Prêmio também existe para fazer pessoas felizes, em especial, os profissionais da música pelo reconhecimento do trabalho, por poder contribuir na sua trajetória e currículo. Desde quando divulgamos a relação dos indicados vemos a repercussão entre os profissionais já veteranos premiados em outras edições. Estamos vendo o Prêmio chegar a uma parcela nova de jovens artistas que têm produzido muito, com talento e profissionalismo, inovando, sendo criativo. O Prêmio Hangar está antenado com essa nova safra que vem trabalhando coisas muito legais. Os próximos anos da música estão bem representados com essa galera nova e trazendo ar novo para a música produzida no estado, além de também continuarmos alinhados com os artistas veteranos que continuam nos presenteando com lançamento de cd’s e clips”, avalia Marcelo Veni, produtor cultural e Diretor Geral do Prêmio Hangar.

Em 2020 o Prêmio entrou em sua 18ª edição. Foram 21 artistas premiados em 16 categorias competitivas e 5 categorias especiais. Ao todo, 21 artistas se apresentaram no palco da escola de música da UFRN e 89 convidados fizeram parte do júri oficial. A premiação seria transmitida pela internet, mas a veiculação acabou sendo suspensa por causa de uma pane de energia elétrica.

Nossa etapa de transmissão online não foi possível por causa de uma pane na subestação da UFRN que deixou o prédio da Escola de Música às escuras, que foi palco da premiação. Graças a dois geradores que viabilizamos antes, foi possível gravar os shows. Apesar de tudo, tivemos uma noite iluminada. Conseguimos realizar tudo isso devido ao patrocínio da Prefeitura de Natal, da Lei Aldir Blanc e do edital da Economia Criativa. Mais de 50% desses recursos para o prêmio foram destinados à contratação de artistas, cumprindo os objetivos da lei e dando nossa parcela de contribuição, já que os artistas ficaram tantos meses sem trabalhar e receber cachê”, conta Marcelo.

O homenageado do Prêmio Hangar 2020 foi o cantor e compositor Pedro Mendes. A banda Grafith também foi premiada pela trajetória musical na categoria Artista Popular. Quem levou a estatueta pela Música do Ano e EP do Ano foi a cantora e compositora Clarita Pinheiro, na estrada há 12 anos.

“É uma valorização do trabalho. Fiquei surpresa pela indicação, porque apesar desse ano louco de pandemia, tivemos muita produção, muita coisa boa. Esse ano os shows presenciais funcionaram até março e ainda fiz shows online bem legais. Mas, foi um ano bem difícil, precisamos nos agrupar como família. Moro com minha mãe ainda e ela segurou muito a onda. O Prêmio é importante porque, de certa forma, dá uma força na divulgação no trabalho do artista”, avalia Clarita Pinheiro.

"Para o artista é muito importante ser reconhecido, antes de tudo, em sua própria terra, até mais do que lá fora. Estou muito feliz com esse prêmio que vem coroando anos de trabalho. Já tinha participado em bandas como Verdade Suprema e Delta 9, que foram indicadas no passado. Também teve a Alcateia Maldita da qual faço parte e foi uma das homenageadas em 2010. Esse ano fui indicado como intérprete, o que me deixou muito honrado. E, agora, como compositor, que é meu ofício principal. Fiquei muito feliz"! O Prêmio faz isso, celebra a música potiguar autoral há quase 20 anos, então fiquei muito feliz com a premiação", comemora Júlio Lima, um dos vencedores da noite.

Confira a lista dos vencedores do Prêmio Hangar 2020:

Vozes Negras: Pretta Soul

Música do Ano: Força – Clara

 Revelação do Ano: Aiyra

Instrumentista do Ano: Jéssica Menezes - Baterista

Destaque do Ano: Filipe Toca

Linguagens Urbanas: Amém Ore

 EP do Ano: Volte e Pegue – Clara

Compositor do Ano: Júlio Lima

CD do Ano: Cenários – Di Stéffano

Produtor Musical do Ano: Alef Beatz

Videoclipe Produzido em Casa: Ansiedade – Tkzin (Direção de Jonatas Barbalho)

Videoclipe Linguagens Urbanas: Gato Preto – Cafuzo da Baixada (Direção de Thales Victor)

Videoclipe do Ano: Flora – Luaz (Direção de Thales Victor)

Live do Ano: Live de São João Luísa e os Alquimistas

Projeto Realizado na Quarentena: Festival Camomila - Guria Produtora

Mosaico: Triste, Louca ou Má - Projeto Canta Mais

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.