CIDADANIA

Enquanto Bolsonaro desmonta programa federal, emenda de Francisco do PT garante construção de cisternas no Seridó

O Governo do RN assinou convênio, na quarta-feira (29), com o Serviço de Apoio a Projetos Alternativos Comunitários (Seapac) para construção de 40 cisternas para armazenamento de água. Cada cisterna tem capacidade de 16 mil litros, volume suficiente para o abastecimento de uma família com seis pessoas durante o período de um ano.

O convênio beneficiará 40 famílias nos municípios de Currais Novos (30) e Santana do Seridó (10). Os recursos, no valor de R$ 200 mil, são do Orçamento Geral do Estado destinado por emenda parlamentar do deputado Francisco do PT. A escolha das famílias a serem beneficiadas no município de Currais Novos, de acordo com o prefeito Odon Junior (PT), será feita em reunião plenária com as comunidades.

A medida surge após o governo Bolsonaro desmontar o programa federal de cisternas. Apesar do anúncio do ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) de construção de 462 cisternas no Rio Grande do Norte em 2021, servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) garantem que nenhuma cisterna foi instalada este ano no estado.

O programa de construção de cisternas era considerado o mais importante de convivência com a seca no semiárido nordestino, porque garantia uma fonte permanente de água, mesmo nos períodos de seca, com a captação e armazenamento de água da chuva.

“Este é um programa dos mais importantes para o campo no semiárido. Infelizmente foi praticamente desativado pelo Governo Federal nos últimos três anos. Tem tecnologia simples, as cisternas são construídas pelas próprias famílias, que recebem treinamento para isso, e têm sua eficiência e durabilidade comprovadas”, afirmou a governadora Fátima Bezerra, acrescentando que a cisterna possibilita a permanência das famílias na comunidade, garante água de boa qualidade para o consumo humano, além de melhorar a saúde da família e disponibilizar mais tempo, principalmente das mulheres, para realização de outras atividades.

Foto: Pedro Carvalho

Durante a cerimônia, a importância das cisternas de placas cimentícia foi reforçada pelo secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), João Maria Cavalcanti: “22% da população do RN depende dessa tecnologia”.

Francisco Teixeira, do Seapac, disse que a instituição “tem a missão específica de acolher aqueles que estão mais distantes. E o agricultor familiar que insiste na sua atividade tem que ter nossa atenção. Entre Currais Novos, no Seridó e Santa Cruz, na região Trairi, é onde a seca se apresenta mais grave. Agradeço ao Governo do Estado e ao deputado a alocação dos recursos que irão beneficiar 40 famílias com água captada da chuva, armazenada de forma adequada e segura para consumo humano”.

Emenda contempla 80 cisternas no total

O deputado estadual Francisco, líder do Governo na Assembleia Legislativa, informou que a emenda de sua autoria ainda contempla outras 40 cisternas para os municípios de Equador e Parelhas, também na região Seridó.

O valor total é de R$ 400 mil. Agora estão sendo liberados R$ 200 mil para as primeiras 40 cisternas equipamento fundamental para a convivência do homem do campo e sua família no semiárido que terão água para o consumo humano ao lado da sua casa”.

Saiba Mais:

Governo Bolsonaro desmonta Programa e RN fica sem novas cisternas em 2021
RN tem déficit de aproximadamente 7 mil cisternas, aponta Articulação do Semiárido Brasileiro

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo