CIDADANIA

Vídeo: Sem acordo sobre reajuste, protesto de professores gera confusão na Prefeitura de Natal

Uma manifestação pacífica dos professores da rede municipal de ensino acabou gerando tumultuo com uso de spray de pimenta pela Guarda Municipal de Natal na manhã desta segunda (20). A categoria tenta negociar com o prefeito Álvaro Dias (PSDB) o pagamento de um reajuste referente ao ano de 2020, mas sem avanços até o momento.

Veja o vídeo:

Somente depois do tumultuo, os professores que pediam uma audiência com o prefeito de Natal ou a secretária de Educação, Cristina Diniz, acabaram tendo uma comissão atendida para fazer a negociação.

Em um determinado momento, resolvemos ficar em frente à porta de entrada. Quando estávamos nos posicionando, um guarda veio por trás, por dentro do prédio, e empurrou um dos dirigentes. Daí começou o empurra-empurra, vieram mais guardas e eles nos atacaram com spray de pimenta“, contou a professora Valdeclécia Vitorino, que estava presente no ato.

Em greve desde o dia 10 de dezembro, no último dia 15 os professores votaram contra a proposta feita pelo município de pagar 6,42% dos 12,84% a que a categoria tem direito, conforme lei municipal. Na ocasião, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/ RN) ficou de enviar uma contraproposta à Prefeitura de Natal.

Podemos negociar a implantação do pagamento dos aposentados e o pagamento dos 6,42% em dezembro, com três parcelas do restante para janeiro, fevereiro e março do ano que vem. Também podemos discutir como será feito o pagamento do retroativo de 2020. Mas, a Prefeitura precisa apresentar uma proposta com a integralidade do valor, dos 12,84%”, adiantou Bruno Vital, Coordenador Geral do Sinte/ RN.

Repercussão:

A agressão repercutiu e foi criticada por algumas pessoas, como o vereador Pedro Gorki (PCdoB), que comentou:

Não aceitaremos o uso da violência contra aqueles que lutam por dignidade, por valorização e pelo cumprimento de uma lei municipal que prevê a atualização anual do piso salarial. Toda solidariedade aos professores e educadores infantis de Natal“, criticou.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo