Deputado que substitui Kelps Lima na Assembleia pede revogação do Dia da Visibilidade Lésbica no RN
Natal, RN 20 de jun 2024

Deputado que substitui Kelps Lima na Assembleia pede revogação do Dia da Visibilidade Lésbica no RN

25 de agosto de 2022
5min
Deputado que substitui Kelps Lima na Assembleia pede revogação do Dia da Visibilidade Lésbica no RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O deputado estadual Michael Diniz (Solidariedade), que assumiu a cadeira do colega de partido, o deputado afastado e atual candidato a deputado federal, Kelps Lima, apresentou nesta quarta (24) um pedido de revogação da lei que institui o Dia Estadual da Visibilidade Lésbica, celebrado em 29 de agosto.

Michael Diniz I Foto: João Gilberto

A lei, proposta pela deputada estadual e candidata à reeleição Isolda Dantas (PT), foi sancionada pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), em 2020. Segundo o parlamentar, é preciso “limpar essas leis” para que a população consiga “lidar melhor com a legislação”.

Michael Diniz tem 27 anos, é dono de postos de combustíveis em Parnamirim, cidade que faz parte da região metropolitana de Natal, se autodeclara monarquista, soldado de Bolsonaro e minimiza o racismo em suas falas.

Entre janeiro e junho deste ano, 135 pessoas LGBTQI morreram,. segundo pesquisa do GGB (Grupo Gay da Bahia). Foram 63 gays, 58 mulheres trans ou travestis foram mortos. Também foram registrados três óbitos de homossexuais, de duas lésbicas e de um homem trans.

Arminha na porta de deputada

Michael Diniz faz sinal de arma em frente ao gabinete de Isolda Dantas I Imagem: reprodução redes sociais
Michael Diniz faz sinal de arma em frente ao gabinete de Isolda Dantas I Imagem: reprodução redes sociais

No dia 13 de julho deste ano, o Colegiado de Líderes da Assembleia chegou a se reunir para discutir a postura do deputado Michael Diniz, que fez uma foto com sinal de arma na porta do gabinete da parlamentar Isolda Dantas. A foto na qual Michael aparece fazendo sinal de arma foi postada nos stories de uma outra pessoa, que marcou o parlamentar.

Poucos dias antes do registro, em 10 de julho, o guarda municipal Marcelo Arruda, que comemorava seu aniversário numa festa que tinha Lula como tema, foi assassinado por um bolsonarista em Foz do Iguaçu, o Paraná. Na época, Isolda sugeriu que a resposta à provocação do também deputado fosse dada nas urnas.

Essa violência tende a aumentar com a proximidade das eleições e o fim desse governo. Eles querem nos meter medo, ansiedade, nos intimidar. Um deputado da assembleia do Rio Grande do Norte foi até a porta do meu gabinete fazer arminha. Todas as providências serão tomadas contra esses covardes. Quando eles pensam que vão nos meter medo, nós vamos vestir nossas camisas vermelhas, pegar nossas bandeiras, colocar nosso adesivo no peito, nossas tatuagens e honrar nossa história”, comentou.

Isolda Dantas I Foto: cedida

Ataques

Essa não foi a primeira vez que o parlamentar usou o tempo de fala na Assembleia Legislativa para atacar a comunidade LGBTQIA+. Apenas uma semana depois de sua posse, realizada no dia 15 de junho deste ano, Michael Diniz declarou durante uma sessão da Assembleia que sentia “repúdio” e “desprezo” pela comunidade LGBT.

Processos na família

O deputado Michael Diniz é filho do ex-vereador da cidade de Parnamirim Manuel Diniz, que foi eleito para quatro mandatos, mas em julho de 2021 foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) a devolver R$ 62.369,72 à Câmara do município.

De acordo com publicação no Diário Eletrônico do TCE do dia 20 de julho de 2021, Manuel Diniz foi condenado a ressarcir o erário público por uso irregular da verba de gabinete. Foram devolvidos R$33.936,88 em razão da ausência de comprovação da destinação de combustível adquirido com a verba de gabinete; mais R$14.032,84 pelo indevido pagamento de refeições também com verba de gabinete; e outros R$14.400,00 pela irregularidade na destinação de verba de gabinete para divulgação e publicidade.

Apesar de ter vencido quatro eleições para a Câmara de Vereadores de Parnamirim, Manuel perdeu o pleito em 2020, quando tentou renovar o mandato pelo Cidadania. Na época, ele obteve 1.245 votos.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.