TRANSPARÊNCIA

Laboratório de Inovação em Saúde da UFRN nega irregularidade em serviços; instituição foi alvo de operação da PF

Operação Farao I Foto: Polícia Federal

Alvo da Operação Faraó, que na manhã desta quinta (19) cumpriu 21 mandados judiciais de busca e apreensão em Natal (RN), São Paulo (SP), Balneário Camboriú (SC) e Brasília (DF), a direção do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), que faz parte da estrutura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), se manifestou por meio de nota para reafirmar não estar envolvida em nenhum tipo de ilicitude ou irregularidade.

Segundo a investigação, conduzida pela PF, com participação do Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União, foram detectados indícios de irregularidades na aplicação de R$ 50 milhões repassados pelo Ministério da Saúde para ações de publicidade e propaganda previstas na execução de dez metas do que ficou conhecido como o projeto “SÍFILIS, NÃO!”.

Entre os crimes investigados na ação, está o de fraude à licitação, falsidade ideológica, peculato e lavagem de dinheiro, com participação direta de empresas do segmento publicitário, além de possível envolvimento de servidores públicos.

Também por meio de nota, a Reitoria da UFRN se manifestou e afirmou estar à disposição para colaborar com o que for solicitado pelos investigadores. A instituição também disse que ainda está em busca de informações sobre a operação.

NOTA DO LAIS/ UFRN:

Em virtude da execução da operação da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União, em que o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) é citado, afirmamos que:

Todos os projetos e ações realizadas pelo LAIS e seus pesquisadores são de conhecimento da sociedade e das autoridades, uma vez que regularmente apresentamos informações aos órgãos de fiscalização e controle.

A transparência sempre foi uma de nossas marcas.

Com muita tranquilidade, estamos à disposição das autoridades para todos os esclarecimentos necessários.

O LAIS reafirma o seu compromisso com o desenvolvimento de ações direcionadas para a qualidade da saúde pública, com ética e responsabilidade, ratificando a inexistência de ilicitudes.

Agradecemos a todos pela colaboração.

Assessoria de Comunicação

Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde

NOTA DA UFRN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi comunicada, na manhã desta quinta-feira, 19 de janeiro, sobre a operação da Polícia Federal, na Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec) e no Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), sobre a utilização de verbas do Ministério da Saúde, que foram transferidas em 2017 e utilizadas em projeto do LAIS. A instituição buscará mais informações sobre o assunto e reforça que está à disposição para colaborar com o que for solicitado.

Saiba +

Polícia Federal faz buscas em laboratório da UFRN em operação que investiga desvio de dinheiro do Ministério da Saúde

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo