Lei Paulo Gustavo: produtores suspeitam de fraude em Parnamirim
Natal, RN 26 de fev 2024

Lei Paulo Gustavo: produtores suspeitam de fraude em Parnamirim

10 de dezembro de 2023
3min
Lei Paulo Gustavo: produtores suspeitam de fraude em Parnamirim
Foto: divulgação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Produtores culturais estão denunciando que empresas foram selecionadas de forma suspeita pelos editais da Lei Paulo Gustavo no município de Parnamirim-RN. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (8) e inclui loja de acessórios a pastor evangélico e endereços de Natal.

“Muitos dos selecionados são ex-cargos-comissionados da Câmara Municipal de Parnamirim ou da própria Prefeitura. Isso não é impeditivo por si só. Mas, se o agente contemplado não tem ligação com a cultura e ele é contemplado, no final do ano que antecede uma eleição, é motivo para levantar suspeita. Não estamos afirmando. Estamos levantando questões que tornam todo esse processo suspeito”, comenta um deles, que pediu anonimato.

Nesta segunda-feira (11), a partir das 9h, um grupo de produtores e artistas que participaram do edital fará um protesto em frente à sede da Prefeitura de Parnamirim. A manifestação está sendo chamada de "Claquetada de Parnamirim".

Exemplo disso é Maria Rosinete Costa Soares, contemplada com R$ 200 mil para produção de longa-metragem, com empresa de comércio varejista que tem como nome fantasia Sacoleiraxik.  O grupo de produtores aponta ausência de expertise de Rosinete no audiovisual e sua relação com a vice-prefeita e secretária de Cultura de Parnamirim, Kátia Pires, também mãe da vereadora Carol Pires.

A EG Consultoria Musical, de realização de eventos musicais e orquestras com sede na Redinha, em Natal-RN, foi aprovada na categoria Documentário, com R$ 100 mil em recursos. Os produtores dizem que o titular da empresa é o maestro, diretor e produtor artístico Eugênio Graça, servidor público municipal que atua como diretor da Orquestra Parnamirim Jazz Sinfônica. O edital veda a inscrição de servidores do município.

Cintilart Serviços, com projeto de média metragem aprovado, no valor de R$ 50 mil, não consta nas pesquisas do Google, tendo única aparição em fanpage antiga no Facebook, de artesanato. O pastor Denisval Alves também é citado pelo grupo com surpresa por ter sido aprovado na categoria Curso de Formação, com R$ 26.995,64 a receber.

A Agência Saiba Mais entrou em contato com a Prefeitura de Parnamirim na sexta-feira (8), mas não teve resposta ao questionamento até a publicação desta matéria.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.